As 8 melhores maneiras de tirar fotos viajando sozinho. As dicas infalíveis para sair sem o carão de selfie

Roteiro no Peru – 17 dias sozinha por 6 cidades

Há pouco mais de um mês voltei da viagem mais linda da minha vida! Passei 17 dias sozinha pelo Peru, viajando por 6 cidades, de centro-norte a sul. Vou compartilhar com você meu roteiro no Peru, com muita informação e dicas.

Roteiro no Peru – 15 dias

Eu tinha 15 dias de férias, metade que restou de maio, quando conheci o Jalapão com meu amô e Gramado (pela primeira vez sozinha). Aproveitei o final de semana anterior da data das férias e tive 17 dias completinhos para viajar pelo Peru.

Comecei viagem na sexta-feira à noite, porque sou dessas, que aproveita até o talo os dias de folga!

Meu roteiro no Peru, dessa vez, incluiu Lima, Huaraz, Huacachina, Arequipa, Puno e Cusco. Veja aqui quanto custou meu mochilão pelo Peru.

E fui com medo mesmo! Fui sozinha pra curtir esses 7 benefícios que a Luciana listou no blog Let’s Fly Away.

Dia a dia do meu roteiro no Peru

Dia 0 | São Paulo - Lima

Meu voo LATAM saiu de São Paulo às 19h15, chegando em Lima às 00h40 (22h40 no horário local).

No avião eu tava me sentindo muito ansiosa, porque era só a minha segunda viagem sozinha, mas era a primeira longa e tão distante.

Já havia reservado o Hostel Lima House, no centro. O staff chamou para mim um Uber, já que as formas mais baratas de sair do aeroporto de Lima estavam encerradas desde às 22h.

Foi só chegar e dormir, por isso considero esse o dia 0 do meu roteiro no Peru.

Dia 1 | Centro de Lima > Huaraz

Escolhi o Hostel Lima House justamente porque iria andar pelo Centro Histórico de Lima.

Acordei cedo, tomei café da manhã e fiz o check-out, porque a noite eu iria para Huaraz.

Meu rolê urbano começou no Palácio de Justiça e terminou numas ruas aleatórias depois que eu me perdi. Mas passei pela Plaza de Armas, pela Plaza San Martín, Conjunto Monumental San Francisco e muito mais. Leia aqui meu roteiro de 1 dia pelo centro de Lima.

Comprei minha passagem para Huaraz no Shopping Real Plaza Centro Cívico, onde há um box da Oltursa e outro da Cruz del Sur. Comprei pela primeira, porque estava mais barato.

Depois de andar muito e ser assediada por um tiozinho dono do lugar onde almocei, voltei pro hostel podre de cansada, tomei um banho e pedi um Uber para o terminal da Oltursa.

Às 22h meu busão saiu com destino a Huaraz.

Jirón Carabaya - Um dia em Lima - Roteiro pelo centro histórico

Dia 2 | Huaraz - Glaciar Pastoruri (um erro)

Uma verdade sobre mim é que eu não funciono sob pressão!

Por causa da altitude da região, eu já havia planejado meu roteiro no Peru contando que o sítio arqueológico de Chavín de Huantar seria meu primeiro rolê em Huaraz por conta da aclimatação, uma das maiores recomendações para amenizar o soroche.

Cheguei às 6h em Huaraz e segui para o meu hostal, o La Cabaña. Um cara da agência Lalo tava lá e me ofereceu passeios. Ele me pressionou tanto, que acabei comprando tudo com ele (sem pesquisar outras agências antes). O resultado foi pagar mais caro, cerca de 12% a mais em todos os passeios de Huaraz. Ele me pressionou ainda mais e conseguiu mudar todos os meus planos e acabei fazendo o Glaciar Pastoruri no primeiro dia.

Sofri muito com a altitude, porque meu corpo tava zero aclimatado, mas tá bom! Sobrevivi e consegui chegar ao Glaciar Pastoruri!

Esse é um dos lugares mais lindos do Peru e amei! Nesse dia eu percebi que estava feliz sozinha e que essa viagem seria incrível. Leia aqui os detalhes do passeio ao Glaciar Pastoruri.

Glaciar Pastoruri | O que fazer em Huaraz - Veja os principais passeios de Huaraz, no norte do Peru

Dia 3 | Huaraz - Laguna Parón

Acordei bem cedo e muito empolgada para conhecer a lindíssima Laguna Parón.

Fiz check-out no La Cabaña, onde tava sozinha num quarto, para ir para o AndesCamp, onde eu iria compartilhar o quarto com outras pessoas a fim de me enturmar.

A Laguna Parón é uma das lagoas mais lindas que eu já vi na vida! Fiz uma escalaminhada para chegar ao mirante e senti bem menos os sintomas do soroche.

Conheci nesse rolê 4 brasileiros e 1 peruano, de quem me aproximei mais.

Os detalhes sobre o passeio à Laguna Parón você pode ler aqui.

Fui para o meu novo hostel, mas acabei ficando num quarto com mais 3 caras gringos chulezentos que só sabiam dormir. Ou seja, não fiz amizade com ninguém, mas ok!

Peru: Laguna Páron - Como chegar, quanto custa e o que fazer na Laguna Páron, em Huaraz, norte do Peru

Dia 4 | Huaraz - Laguna 69

Acordei bem cedo, ainda tava escuro em Huaraz! Tava com um pouco de medo de não conseguir completar a trilha para a Laguna 69, mas durante meu planejamento do roteiro no Peru eu já tinha combinado comigo mesma que eu queria curtir o caminho e que a laguna seria apenas um detalhe.

Encontrei o Julio, o peruano do dia anterior, e ele me fez companhia durante a trilha.

Depois de muito esforço físico para subir a montanha e de muito soroche, conseguimos chegar à Laguna 69! Foi muito emocionante, porque eu realmente não acreditei que  chegaria!

Leia o relato dessa trilha aqui. Para ler os detalhes sobre o passeio, leia aqui.

Trilha da Laguna 69 - Relato de como é a trilha em Huaraz, Peru

Dia 5 | Huaraz - Chavín de Huantar

Fiz check-out depois de ter uma boa noite de sono e segui para a agência Lalo, de onde a van partiria. Me pediram para chegar às 8h lá.

Era 9h a gente ainda tava percorrendo as ruas de Huaraz para pegar a galera nas hospedagens. Fiquei muito puta de ter que passar 1 hora sentada na van. Fuja da agência Lalo!

Finalmente partimos de Huaraz! Antes de ir a Chavín, paramos em uma linda lagoa chamada Laguna Querococha.

O passeio por Chavín foi bem legal e interessante, mas o fato de ter sido a última coisa, depois de tanta coisa linda, acabou se tornando um pouco sem graça. Faça esse rolê antes de qualquer coisa!

À noite, parti com a Oltursa para Lima. Meu bus saiu pouco mais de 22h.

Chavín de Huántar | O que fazer em Huaraz - Veja os principais passeios de Huaraz, no norte do Peru

Dia 6 | Lima > Huacachina

Cheguei em Lima às 7h e fui ao terminal da Cruz del Sur para pegar um busão para Huacachina, que saiu às 10h.

A estrada é simplesmente incrível! Deserto de um lado, Oceano Pacífico do outro. São 5 horas de viagem, por isso cheguei em Huacachina às 15h.

Conheci dois irmãos de Maceió e passei a tarde com eles andando em volta do lago e depois subindo as dunas para ver o pôr do sol.

Me alojei no Hostel Arena, onde quase tive um ataque de pelanca ao achar que tinha perdido minha bolsinha de dinheiro COM TODO O DINHEIRO que eu tinha. Passei mal e quase chorei! É que ela tava presa à minha calcinha e eu não lembrava que tinha tirado ela do corpo e colocado dentro da bota. Tô rindo, mas é de vergonha! No final, acabei abraçando de alívio a australiana do meu quarto que tava me ajudando nesse momento de pavor. A menina deve ter me achado a pessoa mais loka!

O foda, é que mais tarde eu tava sentada na área comum do hostel e escutei a porta do banheiro batendo, mas do lado de dentro. Achei que tinha alguém preso e fui lá. Era a menina australiana que tava com dor de barriga e o papel tinha acabado HAHAHAHAHAHA. Acho que ela sentiu alívio quando viu que era a loka do dinheiro “perdido”.

Para saber mais sobre Huacachina, leia aqui.

Huacachina, no deserto do Peru - Oásis da América -9

Dia 7 | Huacachina > Arequipa

Eu tinha planos de ir a Paracas nesse dia, mas acordei mal. Me senti um pouco abandonada, mas acho que foi porque era a primeira semana da minha vida sozinha.

A deprê durou umas poucas horas, mas foi o suficiente pra eu perder a saídas dos rolês. Fiquei com raiva, mas decidi curtir ali em Huacachina mesmo e fiz o passeio de buggy pelas infinitas dunas do deserto.

À noite, perto das 20h, me despedi de Huacachina e parti para Arequipa.

Dia 8 | Arequipa

Me apaixonei por Arequipa assim que cheguei no Centro Histórico. Quando tava planejando meu roteiro no Peru, não imaginei que iria me apaixonar justamente por uma cidade grande.

Aquelas construções coloniais e as palmeiras da praça sendo emolduradas por vulcões, especialmente o El Misti, é de se apaixonar mesmo!

Nesse dia eu passeei pela Plaza de Armas e por todo o Centro Histórico. Me perdi várias vezes, do jeito que eu gosto, para explorar bem o lugar.

Aproveitei para fechar o passeio para o dia seguinte.

Arequipa - Roteiro no Peru - 17 dias sozinha por seis cidades peruanas

Dia 9 | Arequipa - Cânion do Colca

Fui acordada pelas batidas na porta do meu quarto no Albergue Español. Eu tinha que acordar às 3h e já era 3h40 da manhã! Meu celular simplesmente não tocou e eu levantei toda afobada. A agência voltou perto das 4h para me pegar, por sorte!

Acordei 3 horas atrasada em relação ao Brasil, porque nesse dia começou o horário de verão.

Fiz o full day ao Cânion do Colca, já que meu joelho não me permitiu fazer o trekking de 3 dias. O lugar é a coisa mais linda, mas o passeio em si é bem corrido e vazio (vou escrever mais depois).

Na minha van estavam os irmãos de Maceió, que conheci em Huacachina, e tive o prazer de passar mais um dia com eles.

Para saber mais sobre o Vale e o Cânion do Colca, leia aqui.

Um dos maiores cânions do mundo! Conheça o Cânion do Colca e o Vale do Colca, em Arequipa, sul do Peru

Dia 10 | Arequipa > Puno

Tirei a parte da manhã pra trabalhar: fiz 3 posts sobre Huaraz aqui pro blog e 1 post para o meu freela.

Na parte da tarde me encontrei com os Yuri e o Igor (os irmãos que eu não tinha dado nomes até agora) pra irmos aos mirantes de Arequipa para ver os vulcões. Mais uma tarde delicinha com os novos migos e um pôr do sol inesquecível na Ciudad Blanca!

Me despedi de Arequipa perto das 21h e com muito aperto no coração! Mas eu iria pra Puno e com certeza mais coisas lindas me aguardariam por lá!

Arequipa - Roteiro no Peru - 17 dias sozinha por seis cidades peruanas

Dia 11 | Puno

Cheguei em Puno perto das 6h e fechei um passeio lindo de 2 dias e 1 noite pelo Lago Titicaca. O passeio inclui uma das Islas Flotantes de los Uros, Isla Amantani e Isla Taquile.

No barco fiz amizade com a Victória, uma bielorrussa à prova de soroche, e com um alemão muito gente boa chamado Félix, quem me fez companhia durante as trilhas pelas ilhas.

Nesse primeiro dia pelo Lago Titicaca, conheci uma das Ilhas Flutuantes de Uros, provei a banana do lago e passeei num barquinho de totora. Depois disso, fomos pra Ilha Amantani e conhecemos a família que nos alojou.

Todo o grupo do barco iria se juntar para fazer uma trilha, mas o Félix, a Victória, três argentinos e eu decidimos ir antes. A Victória sumiu na frente; os argentinos desistiram e o Félix e eu seguimos no ritmo do soroche até chegar ao final.

Na descida encontramos todo o grupo subindo. Pegamos uma puta chuva de granizo e passei o maior frio da vida! Ainda bem que subimos antes.

Passeio de 2 dias e 1 noite em Puno - Uros, Amantani e Taquile

Dia 12 | Puno > Cusco

Acordamos cedo, tomamos café e nos despedimos da nossa família peruana. Partimos para a Ilha Taquile, uma das mais lindas do Lago Titicaca.

Ali fizemos outra trilha e meu companheiro foi mais uma vez o Félix, com quem conversei sobre as diferenças ente Brasil, Peru e Alemanha.

Almoçamos com vista para o lago e depois partimos para Puno. Esse foi um dos rolês mais incríveis do meu roteiro no Peru.

Para ler mais sobre o passeio de 2 dias e 1 noite pelas ilhas, leia aqui.

Passei o resto da tarde trabalhando offline na agência onde comprei o passeio até dar o horário do meu ônibus para Cusco, que saiu às 22h30, mais ou menos.

No ônibus conheci duas brasileiras muito legais chamadas Priscila e Julia, do RJ.

Foi nesse busão que tive que aturar um peruano me assediando. Leia aqui.

Passeio de 2 dias e 1 noite em Puno - Uros, Amantani e Taquile

Dia 13 | Cusco - Maras e Moray

De manhã, ao chegar em Cusco, descobri que as meninas do RJ conheciam meu blog e tinham várias informações salvas de Machu Picchu e outras coisinhas lá com elas. Foi um momento muito legal!

A agência Peru Happy Travel me ofereceu cortesia nos passeios de Cusco, por isso cheguei lá com tudo certo!

Me alojei no hostel Pachamama e fui à Plaza de Armas, onde rolou o ponto de encontro para o passeio para Maras e Moray.

Amei muito, especialmente Maras. Achei incrível a engenharia do lugar! Meo deos, como os incas eram inteligentes. Minha mãe jura que tudo isso foi obra de seres extraterrestres.

Leia sobre o passeio de Maras e Moray aqui.

Maras - Roteiro no Peru - 17 dias sozinha por 6 cidades peruanas

Dia 14 | Cusco - Vale Sagrado

Conhecer o Vale Sagrado era uma das coisas que mais queria ter feito em Cusco em 2015, quando estava mochilando por alguns meses. Como a grana tava curta, tive que deixar de fazer algumas coisas, por isso, escolhi ir a Machu Picchu, onde não fui dessa vez.

Nesse roteiro no Peru não poderia deixar de conhecer uma parte do Vale Sagrado, né? Primeiro seguimos até Pisac, depois Ollantaytambo, que amei de paixão, e por último seguiríamos a Chinchero, mas não deu tempo de pegar o sítio aberto 🙁

Bom, consegui usar meu Boleto Turístico parcial quase todo!

Conheça todas as cidades e povoados do Vale Sagrado.

Ollantaytambo - Vale Sagrado dos Incas - Peru

Dia 15 | Cusco - Vinicunca

Mais um dia dos mais lindos do meu roteiro no Peru! A Montanha Colorida, ou Vinicunca, é um desses lugares que a gente jamais vai esquecer.

Conheci a melhor guia de todas, a Amparo, e venci meus limites na altitude mais uma vez!

Passei muito frio, mesmo estando bem agasalhada. Acho que faltou aqueles lenços de rosto, sabe? No final das contas, fiquei malzona durante a noite.

ATENÇÃO MENINAS: Senti muita cólica nesse dia e minha menstruação veio, mas com 10 dias de antecedência. Falei com a minha gineco quando voltei e ela disse que a altitude é a culpada.

Para saber tudo sobre a Montanha Colorida do Peru. leia aqui.

Montanha Colorida do Peru - Vinicunca (Rainbow Montain) - Conheça a Montanha de 7 Cores perto de Cusco, no Peru e combine essa lindeza com sua viagem a Machu Picchu

Dia 16 | Cusco - Humantay cancelada

Depois de quase morrer a noite toda, tive que cancelar minha ida à Laguna Humantay. Estava com cólica desde o dia anterior, mas acabei ficando resfriada por causa do frio na Vinicunca.

Então resolvi passear por Cusco mesmo, minha cidade preferida!

Ela tava vazia e quase tudo tava fechado, porque tava rolando o Censo Nacional. Andei muito e, pra variar, me perdi! Melhor jeito de fazer rolê nas cidades.

Aproveitei pra gastar os soles restantes com artesanato.

Voltei e arrumei a Parón, minha mochila.

Cusco, o ponto de partida para conhecer o Vale Sagrado dos Incas, no Peru

Dia 17 | Cusco > Lima > São Paulo

Esse dia foi todinho para voltar pra casa. Nem preciso dizer que foi o dia mais triste de todos do meu roteiro no Peru, né?

Acordei bem cedo, porque meu voo para Lima era às 6h50 (9h50 no Brasil).

Passei o dia todinho no aeroporto escrevendo! Cheguei em São Paulo quase 21h (18h no Peru) muito feliz pela viagem mais linda de todas, mas triste porque já tinha acabado.

Pra quem curte viajar de carro, tenho dois roteiros pra sugerir:

O Jair, do blog Viagens e Caminhos, alugou um carro e fez uma road trip no Peru em 7 dias, começando em Cusco.

Criei pra Reservecar um roteiro de road trip de 15 dias pelo Peru, pegando o carro alugado em Lima e devolvendo em Cusco, passando por várias cidades.

Meu roteiro pelo Peru - 17 dias sozinha em 6 cidades

Ajude a rentabilizar o blog

Usando os links abaixo, você me ajuda a rentabilizar o blog e não paga nada a mais por isso

Assine a news

Dicas, informações, roteiros e inspirações no seu email

Nome
Email
Me identifico como
  • Thais Prado (12 de dezembro de 2017)

    Nossa, Aline, você é muito corajosa. Eu morro de medo de viajar sozinha. mas meu problema é mesmo me sentir na solidão. Pelo menos você se junta com outras pessoas né? Não fica sozinha sempre.
    Como você fazia com as suas coisas? E o dinheiro, como carregava?
    Parabéns pelo blog e pela coragem.

    • Aline Rodrigues (12 de dezembro de 2017)

      Oi, Thais! Viajar sozinha é mais fácil do que parece. Eu amei passar um tempo só comigo e me sentir sozinha me deu oportunidade de reparar nos locais, na forma de vida deles, sabe? E se juntar com outras pessoas é o que se faz quando se sente só. Fazer amigos em viagem fica muito mais fácil.
      Bom, com as minhas coisas, eu tomava sempre cuidado. No hostel usava os lockers ou deixava ela trancada (é que minha mochila tem compartimento para cadeado). O dinheiro andava sempre comigo numa bolsinha que prendia na calcinha ou no sutiã rs.

  • Alana Barros (13 de dezembro de 2017)

    Oi Aline, amo o blog e acompanho sempre! Tem em algum lugar o total de quanto você gastou com essa viagem?

    • Aline Rodrigues (14 de dezembro de 2017)

      Oi, Alana! Brigada <3 Fico muito feliz em saber que o que eu escrevo ajuda em alguma coisa!
      Tô terminando de escrever um post com os gastos! Aviso aqui assim que tiver no ar, tá bom?
      Beijos

    • Aline Rodrigues (14 de dezembro de 2017)

      Alana, finalmente saiu o post com os gastos da viagem e médias de quanto custa viajar pelo Peru! Clica aqui pra ver tudo.

  • Rodrigo Cardoso (22 de dezembro de 2017)

    Que roteiro lindo!

  • André Costa (4 de janeiro de 2018)

    Muito bom teu relato. Tu escreve de um jeito leve!! Eu ri muito do jeito que tu conta. Vou fazer uma viagem sozinho em abril desse ano p/ Peru e Bolívia. Teu blog tá me ajudando muito, também tá me deixando ansioso p/ viver essas coisas.

    • Aline Rodrigues (4 de janeiro de 2018)

      Oi, André! Que massa. Você curtir demais! Que bom que tô ajudando com as ficas e infos e mi desgulpi por causar ansiedade HAHAHAHAHA
      Escrever o relato do roteiro no Peru foi leve mesmo! Maior felicidade de lembrar da viagem!

  • Francieli (22 de janeiro de 2018)

    Oi Aline, tudo bem? Estou planejando ir para o Peru em Junho.. estou lendo todooos os seus artigos 🙂
    Se possível gostaria de umas dicas específicas para mim.. hehe
    Pretendo ficar 12 dias.. no meu roteiro estão Lima, Machu Picchu, Cusco (Vale Sagrado), Vinicunca (Montanhas coloridas), Huarez (Laguna Parón)… Você acha que 12 dias dá para fazer estes passeios (levando em consideração o deslocamento de um lugar para o outro)? Qual passeio você recomenda primeiro (devido o Soroche)? Obrigada!! Bjo

    • Aline Rodrigues (23 de janeiro de 2018)

      Oi, Francieli. Que bom que os posts tão ajudando!
      Então, 12 dias dá sim, mas o deslocamento Lima – Cusco deve ser feito em avião pra você poder aproveitar melhor. É que de bus esse trecho já leva mais de 20 horas.
      Bom, a altitude mais pesada será na Vinicunca, porque a Laguna Parón, apesar de alta, não requer o mesmo esforço físico.
      Deixe a Vinicunca por último no seu roteiro no Peru pra garantir que seu corpo vai tá acostumado.
      Beijos e obrigada por comentar!

      • Francieli (28 de janeiro de 2018)

        Muito obrigada, por me responder!! Estou suuuuper ansiosa.. já comprei as passagens de avião.. =)
        Só mais umas dicas: Os passeios e passagens de ônibus dá pra comprar tudo lá? Ou tenho que comprar cm antecedência pelos sites?
        Você é demais… Bjos

        • Aline Rodrigues (28 de janeiro de 2018)

          Imagino sua ansiedade! Eu fico assim também rs.
          Você pode comprar tudo lá, a não ser que vá subir a Huaynapicchu em Machu Picchu.

          • Francieli (28 de janeiro de 2018)

            hahaha.. contando os dias… tá longe kkk
            No caso você recomenda comprar apenas este passeio com antecedência então?
            Valeu!!

            • Aline Rodrigues (28 de janeiro de 2018)

              É que Huanapicchu tem um número limite de acesso por dia de 400 pessoas e em dois grupos de 200 cada, por isso vc corre o risco de não conseguir se for comprar na hora.

              • Francieli (28 de janeiro de 2018)

                Entendi.. obrigada pelas dicas! 😁

                • Aline Rodrigues (28 de janeiro de 2018)

                  Imagina! Qualquer coisa, grita!

                  • Francieli (7 de fevereiro de 2018)

                    Oie.. eu de novo.. hahaha
                    Sobre os hostels, eu preciso deixar tudo reservado ou consigo encontrar vagas lá no dia mesmo? E a passagem de avião de Lima para Cusco..acha que se comprar lá é muito mais caro? 😁 obrigada! Bj

                    • Aline Rodrigues (7 de fevereiro de 2018)

                      Oieee! Olha, eu reservei a primeira cidade e fui reservando a noite pra chegar no dia seguinte, só pra garantir que eu encontraria vaga. Não reservei tudo, porque não tinha certeza das datas que eu chegaria.
                      Se você for reservar antes, usa os links aqui do blog, porque assim eu ganho uma pequena comissão!
                      Sobre a passagem de avião pra Cusco, compra antes. Na hora vai ser bem mais caro.
                      Bjs!

  • Francieli (8 de fevereiro de 2018)

    Oi.. entendi.. farei o mesmo.. hehe
    Pode deixar que estou usando seus links… aliás.. todo o blog.. muito útil.
    Obrigada pelas dicas!! Bj

    • Aline Rodrigues (8 de fevereiro de 2018)

      Brigada de coração <3 Fico muito feliz em saber que ajuda. Qualquer coisa, só perguntar. Bjs

      • Francieli (19 de abril de 2018)

        Oie, tudo bem? Eu aqui de novo.. hehe
        Queria mais uma dica, sei que nos passeios ninguém vai ficar carregando mochilão..
        queria saber se é confiável deixar a mochila nos hosteis?… e sair para os passeios que duram o dia inteiro né..rs
        Comprei alguns cadeados.. e uma bolsa pequena para levar os snacks e pertences para os passeios..
        O que me diz? 🙂
        Obrigada.

        • Aline Rodrigues (19 de abril de 2018)

          Oiee! Td bem?
          Menina, é super tranquilo! A maioria tem lockers e, mesmo os que não têm, vc deixa a mochila e ninguém mexe. No começo eu usava cadeado e tbm corrente de bike pra prender na cama rs.
          Hoje eu já nem ligo mais!

          • Francieli (20 de abril de 2018)

            Bem também!! 🙂
            Nossa que ótimo.. já fico mais tranquila.. hehe
            Obrigada..bjo

  • Daniela aparecida rezende da silva silva (6 de junho de 2018)

    Obrigada pelo seu blog, demais eu pretendo ir em Agosto, estou lendo tudo e vou seguir seu roteiro, não tenho muito tempo para pesquisar e adorei suas dicas vou juntar com outras dicas e vamos lá, o que for comprar farei pelo sei blog sim, queria pedir uma dica o que você acha dispensável do seu trajeto para incluir machupichu no roteiro, visto que tenho apenas os dias que você teve, bem apertados.

    muito grata

    • Aline Rodrigues (7 de junho de 2018)

      Oie! Que bom saber que minhas dicas são valiosas! Obrigada de coração por ler.
      Então, se você não é de fazer trilhas, dispense a Vinicunca. Caso seja do mato, faça com certeza!
      Eu fiquei 3 dias em Arequipa e você pode ficar só dois, usando esse dia pra ir a Machu Picchu.
      O mesmo com Huacachina. A não ser que vá a Paracas, não precisa ficar dois dias por lá.

  • Daniela aparecida rezende da silva silva (6 de junho de 2018)

    Olá, você já fez um post sobre o que é essencial levar na mochila, não encontrei por aqui, se puder me indicar grata pela ajuda

  • Horácio Eduardo (28 de junho de 2018)

    Olá Aline. Gostei muito do teu relato! Deu pra sentir um pouquinho da Vibe da tua viagem. Vc poderia dizer em torno de quanto vc gastou nessa trip?!?!

  • Eduardo Felipe Gelinger (18 de outubro de 2018)

    Oi Aline, parabéns pela coragem! também estou planejando ir fazer um mochilão desses, mas nunca saí do país, tenho receio por não falar espanhol, será que irá prejudicar muito o meu mochilão?

  • LS (20 de novembro de 2018)

    Aline! Mais uma dúvida… Você fez a maioria dos deslocamentos de ônibus durante a noite, é isso? Tirando o episódio do assédio, achou que foi uma boa? Faria de novo?

    Obrigada!

    • Aline Rodrigues (20 de novembro de 2018)

      LS, faria de novo de olhos fechados! A maioria foi durante a noite sim, porque economiza na hospedagem. Muito tranquilo!

  • Emerson Simoes (29 de novembro de 2018)

    Oi Aline, gostei muito do seu roteiro, ajuda muito pessoas como eu que fiquei interessado em passar férias no lugar, tenho uma dúvida, eu me interessei pelo Peru porque sou Engenheiro civil e me amarro em construções antigas, tenho que tirar minhas férias até o meio do ano, com isso gostaria de saber qual seria o melhor mês do semestre levando também em consideração os valores de alta e baixa temporada.
    Desde já agradeço!

    • Aline Rodrigues (29 de novembro de 2018)

      Oi, Emerson! Que bom que ajudou. Essa é a intenção, incentivar, inspirar e esclarecer!
      Então a melhor época pra esse roteiro é de abril a outubro, pico em julho a agosto. Mês altíssima temporada é junho por causado do Inti Raymi.
      Tem post tem algumas infos gerais assim que vão te ajudar bastante no planejamento de viagem pelo Peru.

  • Luiara Ferrari (18 de dezembro de 2018)

    Oi aline, primeiramente queria agradecer muito vc, ta me ajudando demais no meu roteiro…
    Eu quero fazer sp lima cusco sp, porem nao encontro voos que me possibilitam fazer dessa forma. Como vc fez?

    • Aline Rodrigues (31 de dezembro de 2018)

      Oi, Luiara! Que bom poder ajudar!
      Então, comprei SP – Lima – SP e o trecho Cusco – Lima separado pela Peruvian via Atrápalo Peru, porque tava mais barato.

  • Pamela de oliveira (9 de março de 2019)

    Oi meninaaa! O roteiro que eu quero. Redondinho! Amei! Só uma dúvida, foi em que mês a viagem?

Deixe uma resposta

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.