Mochilão pela América do Sul – Uma volta ao continente

Muita gente me procura pedindo dicas pra fazer um mochilão pela América do Sul. Querem dicas pra economizar, noção de gastos, informações sobre roteiros e tudo mais que envolve uma viagem de longa data!

Dar a volta na América do Sul é um sonho que realizei em 2015 e depois disso muitas coisas mudaram na minha vida! Se você tem essa oportunidade, faça!

Se você tá pensando em tirar uns meses sabáticos pra fazer um mochilão pela América do Sul, esse post vai te ajudar! Vou tentar compilar tudo aqui, mas se restar dúvidas, comente aqui no post pra que a resposta fique disponível também pra outros rolezeiros sul-americanos!

O que saber pra fazer um mochilão pela América do Sul

  • Quanto tempo
  • Roteiros
  • Transportes de fronteiras
  • Melhor época
  • Quanto custa
  • Como economizar
  • Documentação
  • Cuidados e segurança
  • Links importantes

Vou abordar cada um desses itens nesse post e deixar muitos links que podem ajudar no seu planejamento. Recomendo ler esse post em um computador!

Quanto tempo pra viajar pela América do Sul

Agência de viagem Cusco
Machu Picchu – Peru

Esse tópico só entrou porque é uma pergunta que sempre me fazem, mas quem vai responder isso é você!

A América do Sul é gigante e você pode passar 5 anos viajando por seu território sem repetir lugares.

Mas é também possível fazer uma viagem sabática de poucos meses, como 2, 5 ou 8.

É a sua disponibilidade que vai ditar muitos dos tópicos a seguir. Claro, com dois meses seu roteiro vai ser muito diferente e a maneira como irá viajar também.

Tendo pouco tempo e querendo conhecer mais países e cidades, você não poderá perder muito tempo buscando trabalho, nem poderá perder dias pra fazer um pequeno trecho de carona, nem poderá depender da espera por um couchsurfing, etc.

O que eu considero pouco tempo: menos de um mês por país! E países como Brasil, Argentina e Colômbia, dois meses, porque são bem grandes.

Então, os roteiros a seguir você vai ter que adaptar pra o modo e tempo que você pode viajar.

Roteiros pra um mochilão pela América do Sul

Obelisco - Onde ficar em Buenos Aires - Bairros e hotéis
Buenos Aires – Argentina
Menos de R$6 por dia na América do Sul

Vou usar São Paulo como ponto de partida, porque é onde vivo e onde estão a maioria dos meus leitores!

E sim, Brasil é América do Sul. Vai ter BR nessa bagaça também!

Olha, existem muitas possibilidades de dar a volta na América do Sul, mas vou deixar algumas opções só pra te dar um norte, tá? A melhor coisa, na real, é estar livre pra ir pra onde seu coração mandar!

Outra coisa: existem centenas de cidades, comunidades, pueblos e atrações e é impossível que eu coloque todos no mapa. Por isso vou usar as principais cidades e o resto você se encarrega aí!

Meu rolê de 2015. Queria ter viajado mais e em mais tempo, mas eu nem sabia muito como mochilar e acabei atropelando várias coisas. Hoje eu faria bem diferente, mas vou deixar aqui pra quem se interessar. 

Nesse post tem informações do custo e comentários dos meus erros.

Mochilão pela América do Sul - mapa
Acesse o mapa com lista de lugares

O mapa a seguir é de uma volta completa no mapa, indo até o extremo sul e alcançando o extremo norte! Esse é o mochilão pela América do Sul dos meus sonhos!

Mapa do mochilão pela América do Sul - volta completa pelo continente
Acesse o mapa com a lista de lugares

Esse roteiro tem um foco mais pro centro ao sul da América do Sul. Rola fazer em menos tempo.

Volta à América do Sul - mapa de roteiro de mochilão
Acesse o mapa e a lista de destinos

Esse outro roteiro tem maior foco na parte centro a norte da América do Sul – a parte mais barata do continente!

Viagem sabática pela América do Sul - roteiro do mochilão
Acesse o mapa e a lista dos lugares do roteiro

Transportes nas fronteiras dos países sul-americanos

Uma preocupação de quem vai dar a volta à América do Sul é em relação às fronteiras, especialmente transporte.

Brasil – Uruguai

De Porto Alegre você pode pegar um busão para Chuí. São oito horas de viagem e há ônibus noturno.

Do terminal de Chuí basta caminhar uns 500 metros, aproximadamente. Você estará no Chuy, no Uruguai, de onde poderá seguir pra Punta del Diablo ou outras cidades uruguaias.

Uruguai – Argentina

Você pode fazer isso pela estrada, mas uma experiência que pode ser interessante, apesar de não ser barata, é cruzar o Rio da Prata em um ferry boat de Colonia del Sacramento ou Montevidéu para Buenos Aires.

Argentina – Chile –Argentina

Paso Jama, passo fronteiriço entre Salta e Atacama, no Norte da Argentina e Chile
Paso Jama – Fronteira no Norte da Argentina e Chile

Cruzar a fronteira da Argentina com o Chile (e vice e versa) em um mochilão pela América do Sul será algo comum! Os dois países compartilham cerca de 5 mil quilômetros de fronteira de Norte a Sul.

Veja aqui como combinar os dois países em 5 roteiros.

Então vou comentar as principais fronteiras!

De Ushuaia a Punta Arenas há ônibus, que leva 12 horas de viagem.

De Puerto Natales há ônibus pra El Calafate, sendo cerca de 5 horas de viagem.

Aqui tem um post explicando melhor como se locomover entre as principais cidades da Patagônia Austral.

De Los Antiguos você pega um táxi até a fronteira. Entre em contato com algum taxista de Chile Chico antecipadamente pra marcar de ele te pagar na fronteira chilena. A viagem vai durar coisa de 15 a 20 minutos. Ou caminhe por menos de 3 horas.

De Puerto Montt, Osorno e Puerto Varas, no Chile, você pode ir a Bariloche e Villa La Angostura, na Argentina, em ônibus. A viagem mais longa, de Puerto Montt, vai durar pouco mais de 6 horas.

De Mendoza pra Santiago você pode pegar um busão que descerá a Ruta Caracoles, uma das mais lindas da América do Sul! A viagem deve durar cerca de 9 horas no inverno e 7 no verão.

De San Pedro de Atacama pra Jujuy você fará a travessia via Paso Jama – essa viagem tem em detalhes nesse post.

Argentina – Bolívia

De La Quiaca a Villazón, na Bolívia, você vai cruzar caminhando por meia hora. De Villazón há ônibus e trem pra vários lugares da Bolívia, como Tupiza, Tarija, Uyuni e Potosí.

Argentina –Paraguai – Argentina

De Posadas a Encarnación a melhor maneira é de trem, que leva 15 minutos e na estação estão as duas aduanas. O processo é rápido e a viagem também.

De Assunção a Formosa, na Argentina, é a fronteira pra quem quer seguir do Paraguai pro Norte da Argentina. A viagem debusão leva menos de 3 horas.

Chile – Bolívia

Aqui são duas as principais fronteiras.

De San Pedro de Atacama a Uyuni a melhor travessia é a do Salar de Uyuni, que leva 3 dias passando pelos lugares mais incríveis do Altiplano Andino. Veja aqui como é a travessia.

Outra fronteira igualmente linda é de Parinacota a Oruro. Um pouco mais confuso fazer a viagem, mas há ônibus de Arica. No caminho há dois parques nacionais: Lauca (Chile) e Sajama (Bolívia).

Bolívia – Brasil

Se sua intenção é já voltar pro Brasil, a melhor opção é pelo Trem da Morte, que liga Santa Cruz à fronteira com Corumbá (MS).

A viagem de trem dura cerca de 12 horas até Puerto Quijaro, de onde você cruzar pro BR em táxi – 10 minutos.

Bolívia – Peru

Uma das fronteiras mais lindas da América do Sul, o Lago Titicaca é quem cria um limite imaginário entre os dois países, mas a travessia é por terra.

De Copacabana a Puno existem ônibus que levam menos de 6 horas de viagem.

Aqui tem umas informações sobre essa viagem.

Chile – Peru

Uma fronteira pouco comum pra quem faz um mochilão pela América do Sul, mas que pode ser sua opção é cruzar de Arica pra Tacna. A viagem de busão dura 1h apenas!

Peru – Brasil

Se você vai voltar pro Brasil via Peru sua opção é cruzar via Puerto Maldonado pro Acre. Existem ônibus que levam a Rio Branco saindo de Lima e Cusco. A viagem pode durar mais de um dia, dependendo das condições da estrada do lado brasileiro, que é uma porcaria.

Outra opção é cruzar de Iquitos a Tabatinga, tríplice fronteira com a Colômbia na floresta Amazônica. Você deve pegar um barco em Iquitos para Santa Rosa, numa viagem de duas noites. Chegando em Santa Rosa você pega um barco para Tabatinga e em 10 minutos você estará em solo brasileiro.

Peru – Equador

Do Norte do Peru há ônibus direto a Guayaquil,no Equador.

Eu peguei de Máncora, mas há de Piura também. A viagem leva cerca de 9 horas, mas depende da agilidade na aduana equatoriana, que é bem demorada.

É possível ir de Lima direto em uma viagem de quase 26 horas.

Equador – Colômbia

Santuário de Las Lajas, Ipiales - Na fronteira da Colômbia com o Equador
Santuário de Las Lajas – Colômbia

De Tulcán a Ipiales a travessia é feita de táxi que te leva à fronteira. Da aduana equatoriana você cruza uma ponte e já tá na Colômbia.

O trajeto de Quito a Bogotá por terra tem nesse link aqui, mas as dicas podem ser usadas pra ir a outras cidades colombianas.

Não deixe de conhecer o Santuário de Las Lajas, próximo à fronteira. Uma das mais lindas surpresas do meu mochilão pela América do Sul.

Colômbia – Brasil

Se assim como eu, você decidir voltar pro Brasil da Colômbia o trajeto é via floresta Amazônica.

De Letícia para Tabatinga você cruza caminhando, mas é necessário pegar um voo de Bogotá a Letícia, porque não há outro modo de chegar.

De Bogotá a Manaus a viagem é bem longa, podendo durar no mínimo 5 dias. De Tabatinga a Manaus viajei de barco por 4 dias no Rio Solimões.

Veja aqui como viajar de Bogotá a Manaus de avião + barco.

Colômbia – Venezuela

A maneira mais segura obviamente é de avião, que pode custar muito dinheiro.

Por terra existem algumas alternativas. Minha intenção em 2015 era fazer Maicao – Maracaibo, uma viagem de mais de 6 horas no Caribe, mas que não é direta, tendo que usar várias cidadezinhas e ainda cruzar a fronteira a pé. Como na época tava tendo conflito nos recomendaram a não fazer a viagem (por isso decidimos ir pra Letícia).

Outra opção é Cúcuta a Mérida, que também se cruza caminhando.

Se informe sobre a situação das fronteiras antes de fazer isso por terra!

Venezuela – Brasil

Uma opção pra voltar ao Brasil no Mochilão pela América do Sul é cruzar a fronteira de Santa Elena de Uairén a Pacaraima, Roraima.

De Santa Elena você pega um táxi até o SENIAT, aduana venezuelana, depois do tramite de saída você pode caminhar até a Polícia Federal do Brasil.

Como essa fronteira tá sendo alvo de confronto por conta dos refugiados da Venezuela, pode não ser a melhor ideia. Se informe antes.

Melhor época pra sair de mochilão pela América do Sul

A melhor época pro seu mochilão vai depender mais do seu roteiro e tempo de viagem, mas vou deixar a melhor época de maneira geral pra você saber onde estar em que época do ano.

Uruguai e Patagônia a melhor época é no verão, especialmente entre dezembro e fevereiro. Novembro e março são os meses que ainda dá pra aproveitar o melhor da região.

Como escolher um destino na Patagônia Austral - Perito Moreno - El Calafate
Glaciar Perito Moreno – El Calafate, Argentina

A Região dos Lagos, Santiago e Mendoza são ótimos o ano todo, mas depende do que você tá a fim de fazer. Pra curtir neve, de junho a agosto.

Pra curtir o melhor do Altiplano Andino a melhor época é entre maio e setembro, sendo que abril e outubro dá pra aproveitar bem.

Na Amazônia a melhor época é de junho a novembro, quando o clima é menos quente e não há chuvas na região. O mês de setembro é o mais quente, evite!

Melhor época pra visitar o Caribe é de fevereiro a abril por ter menos incidência de chuva, mas o ano todo é indicado.

No Brasil, que tem tamanho continental, é preciso evitar a época de chuvas! Norte melhor época é no inverno por conta do nível dos rios. Litoral tem chuvas durante o inverno na parte Nordeste e no verão na parte Sudeste e Sul. Pra fazer trilhas sempre fora da época de chuvas, por segurança. Destinos com cachoeiras também, porque com chuva elas costumam ficar mais escuras.

Quanto custa dar a volta na América do Sul

Laguna Parón | O que fazer em Huaraz - Veja os principais passeios de Huaraz, no norte do Peru
Laguna Parón, Huaraz – Peru

O valor é uma coisa extremamente pessoal, de verdade! Vai depender muito na sua disposição, do seu tempo, da sua experiência! Além do roteiro, já que cada país tem um custo totalmente diferente.

Mas de modo geral, sem maiores economias (mas sem luxos, também), uma viagem sabática pela América do Sul vai custar cerca de USD 25 por dia: hostel, alimentação em sua maioria feita por você mesmo, viagens de ônibus e passeios feitos em parte com agência, em parte por conta própria.

Uma viagem mais econômica vai custar cerca de USD 10 por dia. No próximo tópico te conto como economizar.

Na real, tem dia que você não gasta nada, porque fez a compra no supermercado no começo da semana e não tá pagando hospedagem. Mas tem dia que vai gastar mais, tipo pra conhecer Machu Picchu ou cruzar o Salar de Uyuni. Por isso o valor por dia é só uma média.

Aprendi que quanto mais viagens fazemos, mais caro vai sair o rolê. Ou seja, quanto mais tempo você passar numa cidade, menos você gasta. É que transporte é algo caro.

E por falar nisso, os itens que requerem maiores gastos em viagem comuns são, nessa ordem:

  • Alimentação
  • Hospedagem
  • Transporte
  • Passeio

Isso vai variar em cada país e cidade, claro! Mas o segredo é conseguir economizar bem em cada uma dessas coisas, como vou comentar abaixo.

Os países mais caros são Brasil, Uruguai, Chile e Argentina do centro pra baixo.

Os mais baratos são Bolívia, Equador, Peru, Venezuela, Colômbia, Paraguai e regiões Norte, Noroeste e Nordeste da Argentina.

Como economizar durante a volta à América do Sul

De carona na Argentina - De Tilcara até Purmamarca
Cupom desconto worldpackers 10 dólares

Pra diminuir o valor médio da sua viagem sabática existem algumas maneiras que eu vou te contar.

Fazer couchsurfing te possibilita conhecer gente local, que tem a mesma vibe que a sua e pode se tornar amigo da vida. Além disso você fica na casa da pessoa sem pagar nada por isso! Acesse o site.

Camping selvagem é uma maneira de não pagar hospedagem. Pra se higienizar você pode ficar perto de rios e cachoeiras ou próximo de postos de gasolina.

Tenha uma rede também, porque em muitos destinos você pode pagar bem menos pra pendurar sua rede.

Hostel é uma maneira mais econômica que outros tipos de hospedagem e pode ser muito vantajoso nesses países baratos que citei. No Norte do Peru cheguei a pagar 10 soles num hostel!

Ao viajar de busão prefira sempre fazer a viagem durante a noite pra você não precisar pagar uma noite de hospedagem.

Você pode trocar hospedagem e café da manhã por trabalho através de sites, como Workway e Worldpackers. É preciso pagar um valor anual pra ter acesso às vagas, mas de qualquer maneira compensa. E esses sites funcionam muito bem no Brasil e nos países da América do Sul! Use o cupom UMASULAMERICANA pra ganhar 20% no Worldpackers.

Sempre faça sua própria comida. Pros passeios leve seu próprio lanche. E na hora de comer na rua, prefira os restaurantes não turísticos ou comida de rua.

Carona é uma ótima maneira de viajar sem gastar muito! Alguns países são ótimos pra isso (os mais caros que comentei acima). Veja aqui umas dicas pra viajar de carona de maneira segura e conseguir mais rápido.

Você pode também usar aplicativos de carona colaborativa, que custam menos que os ônibus e pode te fazer se sentir mais seguro que na rua. O Blablacar é o melhor e na Argentina costumam usar também o Carpoolear.

Se você tem menos de 29 anos e sua família tem uma renda baixa, pode usar o programa social ID Jovem para viajar pelo Brasil de ônibus pagando apenas as taxas. Nesse post tem mais informações.

Andar de transporte público ou a pé dentro das cidades vai te fazer economizar grana! Uber e táxi são duas tentações dos infernos quando a gente tá com mochila pesada e precisa ir pro hostel, mas o gasto acaba sendo grande! Eu sou praticamente uma cidadã do mundo, com bilhete de transporte de Bogotá, Salta, Córdoba, Rio de Janeiro, Buenos Aires… Além de ser econômico a gente se enfia em várias quebradas distante da zona turística!

Procure como conhecer os lugares por conta própria, assim você evitar gastar com agências. As vezes você pode chegar de busão ou de carona. Você pode conhecer lugares alternativos se não tiver jeito e não puder gastar.

Se não tiver jeito, seja criativo. Que tal fazer um acordo com uma agência e vender passeios em troca do seu? Ou trocar algo que você saiba fazer, como fotografia, em troca do seu passeio?

Alguns museus possuem dias gratuitos na semana. Procure saber pra poder escolher o melhor dia pra visitar.

Documentação pra viajar pela América do Sul

Usando RG para viajar pela América do Sul

Pelo acordo do Mercosul a gente pode viajar de boa pela América do Sul portando nosso RG! O documento de identidade brasileiro precisa estar em bom estado e sua foto precisa estar parecida com você. Apesar de a data não ter peso, já que o RG não tem validade, recomendo fazer um novo pra garantir que você se pareça com a foto.

Veja aqui como é viajar só com o RG.

Independentemente se pedem ou não, tome a vacina contra febre amarela e tire o Certificado Internacional. Deixe sempre junto do seu documento de viagem. Veja aqui como tomar a vacina e como tirar o documento.

Seguro viagem não é obrigatório, mas prefiro fazer e me sentir garantida caso veja acontecer alguma coisa. Pago entre R$5 e R$7 por dia de viagem pela Real em rolês acima de 15 dias. Percebi que quanto mais dias, mais barato fica. Além disso você pode comprar antes da viagem e pagar parcelado!

Uma mina contou que passou mal com soroche na Bolívia e precisou ficar internada por 24 horas, o que custou USD1300! Isso acabaria com a minha viagem, já um seguro cobre isso!

Segurança e cuidados ao viajar pela América do Sul

Laguna Verde - Salar de Uyuni - Tudo o que você precisa saber sobre o passeio
Laguna Verde, Bolívia

A verdade é que em geral é muito sussa fazer um mochilão pela América do Sul, mas existem alguns perrengues e roubadas que são clássicos no continente e você precisa saber antes de viajar!

Mal de Altitude

O que o altiplano andino tem de lindo, tem de alto! Como em grandes altitudes o ar é rarefeito e demora pra chegar ao cérebro há alguns sintomas, que juntos são chamados de soroche ou mal de altitude.

Os sintomas vão de dor de cabeça à morte, em casos raríssimos!

Mas sem medo, porque existem muitas maneiras de evitar os sintomas e diminuir essa experiência ruim. Leia aqui tudo sobre soroche!

Água e comida contaminadas

Pode acontecer em países ou regiões mais pobres, onde o saneamento não é lá essas coisas.

O alvo principal desse tópico é a Bolívia, onde não se recomenda tomar água da torneira, sucos naturais e comida de rua.

Leia mais sobre saúde e higiene na Bolívia.

Um destino que reclamam bastante é em Cartagena, na Colômbia! alguns relatos de piriri!

Polícia corrupta

Algumas pessoas relatam sobre propinas que os policiais pedem em vários países da América do Sul. Já li relatos disso no Chile, Paraguai, Bolívia e Peru.

Isso acontece mais com quem viaja de carro, mas alguns dos relatos que li aconteceram em aduanas e em ônibus de viagem.

O que acontece: falam que você não pode usar tal documento, cobram taxas inexistentes, se recusam a te dar visto…

O que fazer? Na real, eu não sei bem o que te aconselhar, mas eu fingiria não entender a língua deles pra tentar fugir do golpe. Ou ameaçaria ligar pra embaixada. Depende do quanto eu tô confiante! A maioria das pessoas relataram pagar a propina.

Golpes em turistas

Existem alguns golpes que estão acostumados a aplicar nos viajantes e no seu mochilão pela América do Sul você precisa ficar esperto!

Em Buenos Aires rolam vários golpes envolvendo taxistas e eu já caí em um. O cara me disse que meu hostel ficava num lugar muiiito perigoso e me levou em um hotel seguro, mas a real é que ele ganha comissão por viajante que leva lá. O mesmo rola com baladas e restaurantes. Leia sobre esse golpe aqui.

No Uruguai relataram que uns caras se passam de amigos dos brasileiros e depois de ganhar a confiança dizem que sabem onde rola um ótimo câmbio. Os caras vão levar sua grana embora! Não caia nessa!

Já li relato de que no Equador você dá uma nota e te dão um troco menor. Você diz que deu uma nota e dizem que você deu outra e fica a sua palavra contra a da pessoa. Nunca rolou comigo, mas deixo a dica de mostrar a nota, confirmar o valor do troco, pedir o troco e só depois dar a grana.

No Chile você pode se deparar com quadrilhas que enrolam no câmbio. Pegam seu dinheiro pra trocar, entram numa sala e vão embora, sem que você perceba. Não recomendo fazer câmbio em qualquer lugar, especialmente se você for abordado na rua.

Notas falsas é um clássico! Na hora de fazer câmbio em locais suspeitos e ao receber troco confira se a nota é falsa. Isso tem rolado bastante na Argentina, no Peru e na Venezuela. Ao chegar, se informe no hostel ou com algum policial como identificar notas falsas.

Relatos de furtos em ônibus! Já li sobre isso ter rolado na Bolívia, Peru e Equador. O que acontece é que durante seu sono, aproveitam pra furtar coisas na sua bagagem de mão, que fica geralmente na parte superior do ônibus (acima da sua cabeça). Existem relatos de gente que perdeu a mochila inteira!

Eu sempre durmo com a mochila em cima de mim ou coloco embaixo do apoio do pé, que não tem acesso nem por trás, nem pela frente. Ainda passo a alça da minha bagagem no meu pé, por caso de alguém conseguir acesso. Bem louca, sim! Outra coisa que fiz foi usar corrente de bike pra prender minha mochila ao ônibus.

Posts que vão ajudar na sua volta à América do Sul

Comunidade indígena perto de Manaus

Coisas que ninguém te conta sobre um mochilão sabático.

Passo a passo pra organizar uma viagem de longa duração.

Erros cometidos por quem faz um mochilão sabático.

Como trabalhei durante meu mochilão de 5 meses.

Que moeda levar pra uma viagem pela América do Sul.

Como economizar e juntar dinheiro pra viajar.

Como esconder dinheiro na viagem de maneira segura.

Como arrumar uma mochila leve e funcional.

Como escolher uma mochila de viagem.

Como são as hospedagens na América do Sul.

Como é viajar de ônibus pela América do Sul.

Como escolher um seguro de viagem.

Como arrumar a mochila e o que levar pra uma viagem pela América do Sul.

Como largar o emprego pra uma viagem sabática.

Salve esta imagem no Pinterest e leia o post mais tarde

Mochilão pela América do Sul - Tudo o que você precisa para planejar sua viagem sabática: roteiros, custos, fronteiras, dicas, furadas e tudo mais!

Organize sua viagem

Planeje sua viagem com os meus parceiros e ajude a rentabilizar o blog

[/vc_row]

HOSPEDAGEM

O Booking é maior catálogo de hostels e hotéis do mundo. Escolha por menores preços ou notas de avaliações dadas por outros usuários. Cancelamento gratuito!

ALUGUEL DE CASAS

Alugue casas e apartamentos só para você durante sua viagem. Opções no mundo todo! Ganhe R$100 em créditos para usar na sua primeira reserva.

SEGURO VIAGEM

Viaje com mais tranquilidade e segurança. Saia do país com cobertura em casos de acidente ou doença, além de extravio de bagagem. Conheça a SegurosPromo e ganhe 5% de desconto no seu seguro de viagem. Cote também com a Real Seguros.

ROAD TRIP

Para fazer Road Trips ou para se locomover durante as suas viagens, alugue um carro na RentCars.com, que cota preços com diversas locadoras no mundo todo. Pague em reais, sem IOF e parcele em até 12x sem juros.

LOJA DO BLOG

Mochilas, câmeras fotográficas, itens para camping e muito mais. Acesse a loja de artigos de viagem no blog.

MUITO MAIS

Conheça outros parceiros do blog e planeje sua viagem desde a escolha dos equipamentos.

Assine a news

Dicas, informações, roteiros e inspirações no seu email

Nome
Email
Me identifico como
  • Priscila (13 de dezembro de 2018)

    Esse post é maravilhoso e vai me ajudar demais! Aline, será que em um ano consigo fazer esse roteiro de volta completa na América do Sul?

    • Aline Rodrigues (13 de dezembro de 2018)

      Oi, Priscila. Então, conseguir, consegue, mas vai ter que passar pouco tempo em cada lugar ou conhecer realmente os principais destinos que tão na rota turística comum.
      Esse roteiro do mochilão completo eu gostaria de fazer em uns 2 anos pra poder passar meses num país só, conhecendo a cultura e lugares fora da rota turística também.

    • Aline Rodrigues (13 de dezembro de 2018)

      Ah, e assim, você consegue fazer se tiver grana, porque tendo um ano pra tudo isso não vai dar pra parar pra trabalhar e tals.

  • Maiza Cordeiro (16 de dezembro de 2018)

    seu blog é muito completo, parabéns!! Estou viciada.

    • Aline Rodrigues (16 de dezembro de 2018)

      Obrigada, Maiza! Fiquei super feliz com seu comentário. Espero que o blog te ajude a fazer muitas viagens pela América do Sul!

  • Nicole (11 de janeiro de 2019)

    oioi!! parabens pelo post, vai ajudar muuuitoo!!!
    diz uma coisa, de Comodoro Rivadavia até o Ushuaia, tu chegou a fazer este caminho? Carona? Onibus?
    Pq até pensamos em fazer, mas, como a distância é bem longa, estávamos pensando em cruzar o país e descer por Bariloche e as cidades mais próximas do Chile… já que parece ser mais fácil de conseguir carona e tal, pelo que andamos lendo.

    • Aline Rodrigues (11 de janeiro de 2019)

      Oi, Nicole. Não cheguei a fazer esse trecho, não. Mas acredito que dê pra fazer na alta temporada de carona ou de ônibus (viagem de quase 24 horas). Também é tranquilo descer pela Ruta 40, mas terá que subir por ela a partir de El Chaltén até Chile Chico, porque não tem estrada nesse pedaço do Chile.

Deixe uma resposta

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.