15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://umasulamericana.com 300
theme-sticky-logo-alt
theme-logo-alt
GOLPES E PERRENGUES NA AMÉRICA DO SUL

Perrengues, golpes e roubadas ao viajar pela América do Sul

canal de viagens no youtubePowered by Rock Convert

Golpes de taxistas. Polícia corrupta. Dificuldade com câmbio. Problemas com a saúde… Tudo isso são roubadas ao viajar pela América do Sul, mas nesse artigo você vai ver como evitar passar esses perrengues.

Conheça os maiores golpes praticados na América do Sul, quais são os cuidados a se ter com a sua saúde e quais problemas evitar durante teu mochilão pelo continente.

Depois de viajar de mochilão pelo continente, inclusive sozinha, te garanto que, em geral, é muito tranquilo e seguro viajar pela América do Sul, mas existem alguns perrengues e roubadas que são clássicos no continente e você precisa saber antes de viajar!

Eu pessoalmente não passei por quase nada, mas essas roubadas, golpes e perrengues foram relatados por vários viajantes e autoridades dos países da América do Sul.

1 – Mal de altitude ao viajar pela América do Sul

Um deles é Mal de Altitude no Altiplano Andino, que é a região que compreende o Norte da Argentina, do Chile, o Sudeste boliviano e o sul do Peru, que como comentei nesse vídeo, possuem grandes altitudes, onde o ar é rarefeito e demora pra chegar ao cérebro, então rolam alguns efeitos no corpo e geram alguns sintomas, que juntos são chamados nesses países de soroche e apunamiento, mas que aqui a gente chama de mal de altitude.

Os sintomas do mal de altitude vão de dor de cabeça à morte, em casos raríssimos! Rolam dores de cabeça, falta de apetite, taquicardia e muitos outros sinais físicos.

Você pode sentir esses sintomas em destinos como Cusco, La Paz, Atacama, Jujuy e Lago Titicaca, por exemplo.

Mas vai sem medo, porque existem muitas maneiras de evitar os sintomas e diminuir a chance de viver uma experiência ruim durante uma viagem pela América do Sul.

Mascar folha de coca é uma das melhores táticas que você pode contar pra evitar o mal de altitude. Além disso, existe uma dieta balanceada durante a estadia nestes destinos que ajudam a evitar o mal de altitude.

Nesse artigo você vai saber mais sobre o mal de altitude, aprendendo a reconhecer os sintomas e pegando as dicas pra evitar sentir o soroche ao viajar pela América do Sul.

2 – Água e comida contaminadas são perrengue

Alimentação na Bolívia - Dicas de saúde
Comidas de rua na Bolívia

A segunda roubada ao fazer um mochilão pela América do Sul é a água e a comida contaminadas que podem rolar em regiões mais pobres, onde o saneamento não é lá essas coisas.

O alvo principal desse tópico é a Bolívia, onde não se recomenda tomar água da torneira, sucos naturais e comida de rua. Essa não é uma recomendação minha, já que eu mesma tomei água da torneira e também comi comida de rua na Bolívia e nunca tive nenhum tipo de problema, nada.

Mesmo assim, alguns viajantes relatam dores na barriga, diarreia, vômito e outros sintomas de infecção causada por água ou comida contaminadas.

Então, se você é sensível e costuma ter problemas estomacais, é melhor não arriscar.

Outro destino que a galera reclama bastante em relação a isso é Cartagena, na Colômbia! Alguns viajantes relatam problemas gastrointestinais, como diarreia. Então fica ligeiro por lá também ao viajar pela América do Sul.

De qualquer maneira, eu recomendo que você tenha seguro de viagem, porque caso precise de atendimento médico, não vai ficar na mão e nem criar uma dívida com o Estado em questão. Isso vale tanto para as infecções, quanto pra o mal de altitude.

Nesse link você pode fazer uma cotação sem compromisso com o seguro de viagem que eu geralmente uso nas minhas viagens pela América do Sul.

3 – Polícia corrupta nas fronteiras e estradas é roubada na viagem

Outra roubada que costumam relatar é sobre propinas que os policiais pedem em vários países da América do Sul em viagens por terra. Já li relatos disso no Chile, Paraguai, Bolívia e Peru.

O que acontece, então: os oficiais corruptos afirmam que você não pode usar um determinado documento, cobram taxas inexistentes, se recusam a te dar visto… enfim, são várias artimanhas para te persuadir.

O que fazer? Na real, eu não sei bem o que te aconselhar, mas eu fingiria não entender muito bem espanhol para tentar fugir do golpe. Também desistiria e tentaria com outro oficial mais tarde ou ameaçaria ligar pra embaixada. Depende do quanto eu estou confiante na hora do golpe! A maioria das pessoas relataram pagar a propina.

4 – Golpes de taxistas rolando na América do Sul

Existem alguns golpes que os criminosos estão acostumados a aplicar nos viajantes, assim, no seu mochilão pela América do Sul você precisa ficar esperto!

Em Buenos Aires rolam vários golpes envolvendo taxistas e eu já caí em um, inclusive. 

Era minha primeira viagem da vida e pedi ao taxista pra me deixar num determinado endereço. Numa conversa super simpática, na qual o cara notou que eu não falava espanhol, nem conhecia a região, ele me disse que meu hostel ficava num lugar muito perigoso e me sugeriu uma outra região. Eu disse que tudo bem e ele me levou em um hotel que ele considerava seguro, mas na real ele ganha comissão por viajante que leva lá.

Descobri isso depois de ler sobre esses golpes, que incluem baladas e restaurantes também. Sempre rola do mesmo jeito: o cara vai te dizer que o lugar é ruim ou perigoso e vai te sugerir um outro local confiável. Ele entra antes de você pra garantir que há vaga, ou perguntar o preço, mas na verdade o cara tá lá garantindo a comissão dele.

5 – Golpes de câmbio ao viajar pela América do Sul

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Ao viajar pela América do Sul, fique ligeiro no Uruguai, onde relatam golpes em relação ao câmbio de dinheiro.

Rola assim: o cara se passa por amigo dos brasileiros, às vezes até fala português, e depois de ganhar a confiança do turista, diz que sabe onde rola um ótimo câmbio, com a melhor taxa. No final, eles roubam seu dinheiro.

Ele diz que vai entrar no local para você, porque essas taxas boas só existem para locais, para uruguaios, que como turista vão te cobrar mais caro. Você entrega seu dinheiro, o cara entra na loja, sai por outro lugar e já era.

Cupom desconto worldpackers - UMASULAMERICANA código promocionalPowered by Rock Convert

O mesmo relataram no Chile. Pegam seu dinheiro pra trocar, entram numa sala e vão embora, sem que você perceba.

Não recomendo, então, fazer câmbio em qualquer lugar, especialmente se você for abordado na rua. Procure casas de câmbio e não aceite ajuda de pessoas estranhas.

Não deixe de ler: qual moeda levar ao viajar pela América do Sul

6 – Golpe do troco errado, cuidado

Que moeda levar para viajar pela América do Sul

Ao viajar pela América do Sul, fique ligado em outro golpe relatado por viajantes que visitaram o Equador.

O golpe é o seguinte: ao pagar por algum produto ou serviço, você dá uma nota e te dão um troco menor. Então, você diz que deu uma nota e dizem que você deu outra e fica a sua palavra contra a da pessoa.

Nunca rolou comigo, nem com ninguém que conheci viajando pelo Equador, mas minha dica é mostrar a nota e dizer em voz alta o quanto está dando e dizendo já o valor do troco.

7 – Golpe do dinheiro falso, outra roubada na América do Sul

Como evitar roubadas ao viajar pela América do Sul

Notas falsas é um clássico das roubadas ao viajar pela América do Sul! Na hora de fazer câmbio em locais suspeitos e ao receber troco confira se o dinheiro é falso. 

Isso tem rolado bastante na Argentina, na Colômbia, no Peru e na Venezuela.

Primeiramente, ao chegar, se informe no hostel ou com algum policial como identificar notas falsas.

Como nesses países costumam rolar esses golpes, os comerciantes ficam ligeiros ao receber pagamentos. Imagina se tudo o que você tiver for falso, que perrengue.

8 – Furtos em ônibus podem acontecer, fica esperto

Uma roubada muito comum ao viajar pela América do Sul são os furtos noturnos que rolam nos ônibus de viagem. Já li relatos de viajantes que passaram por isso na Bolívia, no Peru e no Equador.

O que acontece é que durante seu sono numa viagem noturna, aproveitam para furtar coisas na sua bagagem de mão, que fica geralmente na parte superior do ônibus, no bagageiro acima da sua cabeça. 

Na manhã seguinte um ou vários passageiros reclamam da falta de algo; câmeras, carteira e até mochilas inteiras.

Assim, eu sempre durmo com a mochila em cima de mim ou coloco embaixo do apoio do pé, que não tem acesso nem por trás, nem pela frente. Ainda passo a alça da minha bagagem no meu pé, para o caso de alguém conseguir acesso. Outra coisa que eu faço é deixar a mochila dentro do meu saco de dormir, que sempre uso nos ônibus por causa do frio.

9 – Viajar com roteiro amarrado demais é perrengue na América do Sul

Vulcão Quilotoa – Equador

Um perrengue fácil de ser evitado ao viajar pela América do Sul é o de tempo apertado por conta de imprevistos. Basta viajar com roteiro mais solto, ou seja, sem tantas coisas pra fazer todos os dias da viagem e com passeios e passagens todos pagos.

É muito comum rolar protestos na Bolívia, que fecham vias importantes, impossibilitando que você siga de uma cidade para outra. Ou que rolem deslizamentos no Vale Sagrado no período de chuva, atrasando as viagens e passeios. Ou que caia neve nas pistas do Chile, bloqueando as vias de trânsito.

Então, seja por mal tempo ou por questões sociais, imprevistos podem acontecer e você precisa ter um plano B. Isso só vai rolar se você viajar mais solto, sem roteiros amarrados demais.

Se você tá fazendo um mochilão, beleza, porque nem existe roteiro, mas também é preciso ficar atento para escolher os dias certos para se transitar entre uma cidade e outra, como já rolou comigo de não conseguir ir da Argentina pro Chile por causa da neve.

10 – Dificuldade de fazer câmbio ou sacar dinheiro pode rolar em alguns destinos

Close up on the hand of man inserting debit card in ATM machine – money, cash concept

Finalmente, a última roubada na América do Sul durante uma viagem é a dificuldade em fazer câmbio ou de sacar dinheiro, que pode rolar em vários destinos do continente. Eu mesma já fiquei na mão várias vezes.

Primeiro, nunca deixe pra trocar dinheiro num domingo, porque a maioria das casas de câmbio estarão fechadas. Lembro que cheguei em Punta Arenas, no chile, num domingo e precisei do dinheiro da minha amiga, que tinha uns dólares, pra pagar o hostel, porque eu não consegui nenhum lugar pra trocar meus reais.

Um amigo argentino passou pelo mesmo quando precisou trocar os pesos dele em Ubatuba em pleno domingo.

Outra coisa que passei foi não conseguir sacar dinheiro num povoado chileno na Carretera Austral. Tive que pegar carona até uma cidade maior, sacar e voltar para o povoado.

Além disso, se você for pra pequenas cidades ou cidades pouco turísticas, recomendo que tenha dólares ou moeda local, porque muitas não trocam reais, como rolou comigo quando estive em Mancora, no Peru.

Na Argentina, enfim, pode rolar de as casas de câmbio estarem fechadas na hora do almoço por conta da siesta. Praticamente tudo fecha e você não consegue fazer nada nos povoados ou pequenas cidades, como Ushuaia, San Ignacio e Tafi del valle.

Então fica a dica pra que você avalie a cidade, data e horário pra saber quando e onde fazer câmbio de dinheiro.

Bom, essas são minhas dicas pra você se cuidar ao viajar pela América do Sul e evitar passar perrengues, sofrer golpes ou cair em roubadas.

Deixa ai teu comentário pra eu saber que esse artigo foi útil pra você.

golpes e perrengues a serem evitados ao viajar pela América do Sul | UMASULAMERICANA
POST ANTERIOR
Como colocar em prática o plano de tirar um ano sabático em 6 passos
PRÓXIMO POST
Como acontece a cabeça d’água, como identificar e como se salvar

2 Comentários

  • 24 de abril de 2022 a 21:35

    post perfeito sem nenhum defeito. Melhor blog pra buscar infos e bizus sobre lainomerica, gratidao mana!

    • 25 de abril de 2022 a 13:46

      Ah que gostoso receber um comentário seu aqui no blog. Ganhei o dia 😀 E fico feliz que o post tenha ajudado. De extrema importância né