15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://umasulamericana.com 300
theme-sticky-logo-alt
theme-logo-alt
Como largar o emprego pra viajar o mundo e mudar de vida em 7 passos

Como largar o emprego para viajar o mundo e mudar de vida

canal de viagens no youtubePowered by Rock Convert

Um guia de ‘Como largar o emprego pra viajar’, pra te inspirar a dar esses primeiros passos em direção à mudança de vida que você quer e precisa!

É, desde que a gente nasce a sociedade cria expectativas sobre nosso futuro. Nossos pais e professores se esforçam para que nossos estudos resultem em um bom emprego. Basicamente a gente nasceu pra trabalhar.

São anos na escola, no cursinho e na universidade pra conseguir o melhor trabalho, o melhor cargo, o melhor salário. Então largar o emprego para viajar o mundo parece ser a coisa mais irresponsável que você pode fazer.

Mas a verdade é que se você tá lendo esse artigo, a ideia de deixar o trabalho já tá aí no teu coração e não existe nada mais irresponsável que não se dar ouvidos

Nos próximos parágrafos você vai ver como tomar a decisão de largar o emprego pra viajar o mundo, como iniciar o processo de pedir demissão sem culpa e como retomar a carreira caso você queira.

Já vivi a experiência de largar o emprego pra viajar duas vezes: a primeira em 2015 e a segunda vez em 2017.

#1 Largar o emprego pra viajar é coisa de quem tem pais ricos

Tem gente que acha que isso é coisa de quem vem de família rica, mas eu sou crescida na periferia e só fiz curso de informática porque minha mãe recebia bolsa família!

Eu sou a mais velha de 4 irmãos, os meus pais se separaram quando eu era criança, comecei a trabalhar com 14 anos e tive a sorte de não precisar ajudar em casa. Então quando eu tinha 19 anos, decidi deixar meu nome sujar pra poder fazer faculdade.

Uma história bem comum, parecida com a de milhares de brasileiros. Então já começa tirando da tua cabeça que largar o emprego e viajar o mundo é coisa de gente rica, porque não é!

É coisa de quem tá disposto a experimentar outros estilos de vida e conhecer outras verdades.

Olha, antes de tudo, quero deixar claro que esse texto não é apologia ao comunismo, nem romantização do desemprego… Cada pessoa é um universo, com histórias diferentes e realidades diferentes.

Esse texto é pra compartilhar meu ponto de vista e minha experiência em deixar o trabalho pra ter viagem como estilo de vida. Com certeza vai servir pra quem se identifica comigo. E quem não se identifica, com certeza vai ter muita coisa pra refletir de qualquer maneira!

#2 Mude a relação com o trabalho

Bom, vou ser bem sincera: deixar o trabalho é difícil! A gente sente medo, sente culpa, se sente inseguro e isso é super normal. São anos de construção social em volta do trabalho.

A gente aprende que tem que agradecer, que o trabalho dignifica o homem e todo esse conto do capitalismo. Você é uma chave importante no mercado de trabalho. O trabalhador é essencial pra que a roda continue girando, então toda essa culpa foi plantada em você, mas a culpa não é tua!

Você é um ser livre e individual, que precisa viver as próprias verdades pra saber aonde vai se encaixar na sociedade. 

Pela minha experiência, o grande primeiro passo é desconstruir totalmente a tua relação com o trabalho.

Até 2017, mesmo depois de pedir minha primeira demissão pra viajar, tudo na minha vida girava em torno do trabalho. A cidade onde eu morava mesmo sem querer. Meus dias livres, meu tempo livre. Até meu círculo de amizade.

Foi só depois que eu tive uma crise de pânico que eu consegui entender essa relação abusiva do trabalho.

É preciso mudar a chave e perceber que o trabalho é só uma das coisas que você faz. No teu dia a dia, o trabalho é só uma tarefa, não é o centro da semana, do mês, do ano. Da tua vida!

Isso já vai ser um grande passo pra criar uma nova relação com o teu emprego. E quando você tem uma relação  mais livre com ele, fica mais fácil pedir demissão pra viajar quando sentir que é a hora.

#3 Quite as dívidas, diminua as contas

Mas pra isso, você não pode ter dívidas, porque elas são um impedimento na hora de recriar a tua relação com o trabalho.

Você não pode largar o emprego pra viajar o mundo quando tem um montão de dívidas e contas pra pagar, porque você depende do teu trabalho.

Ou seja, dívida é prisão, conta é prisão! Boleto gera dependência financeira!

Então, o segundo grande passo pra que você consiga deixar o emprego e mudar de vida, é quitar dívidas e diminuir as contas.

Quanto mais dinheiro você precisa, mais escravo do sistema você se torna. Quanto mais comprometido teu salário, mais você precisa do emprego.

Você não pode pedir demissão pra viajar se precisar do salário, certo?

Se você sonha em viajar o mundo, começa a eliminar esses gastos: se muda pra uma casa menor, vai morar com um amigo, para de trocar de celular como se fosse camiseta, se livre de alguns serviços.

#4 Nova relação com o dinheiro

Depois de desconstruir a tua relação com o trabalho e de não depender mais dele através das dívidas, é hora de desconstruir o dinheiro.

A ideia é que você não precise do trabalho e isso significa que também não precise do dinheiro.

Cupom desconto worldpackers - UMASULAMERICANAPowered by Rock Convert

Parece radical, mas o que eu quero dizer é que você deve passar a ver o dinheiro como o que ele é: uma moeda de troca. O dinheiro não é um deus que você precisa e não vive sem. Entende a diferença?

Quando você PRECISA de dinheiro, ele controla você. Agora, se você usa o dinheiro como moeda, como pontos que você acumula e troca, você comanda ele.

O segredo é não precisar e você já vai fazer isso quando começar a eliminar contas e dívidas. Mas vai ser preciso ainda mais pra conseguir viver essa desconstrução financeira e não ser mais dependente do emprego.

Se você quer pedir demissão, se quer deixar o trabalho pra viajar o mundo, não pode mais poder cair no conto do capitalismo, que é a necessidade.

Olha, eu sou formada em Publicidade e durante 4 anos eu aprendi a argumentar venda. Aprendi a criar necessidade de consumo. Posso te garantir que mais da metade das coisas que você acha que precisa na verdade é necessidade gerada pela sociedade de consumo.

Tenha o dinheiro como meio de sustento, não de consumo.

#5 Mude teu comportamento de consumo

Antes de largar o emprego, corte gastos desnecessários e passe a viver com mais simplicidade. O ideal é que você não precise do tanto que ganha pra não criar dependência. Esse é o próximo grande passo pra quem quer viajar o mundo e mudar de vida.

Mudar o teu comportamento de consumo vai, além te ajudar a conseguir juntar mais grana pra viajar, te ensinar a precisar de menos quando tiver viajando, já que teu padrão de vida muda na viagem e você precisa tá pronto. Essa é uma das coisas que falo nesse vídeo aqui respondendo ‘quanto custa fazer dar a volta ao mundo’.

Eu consegui mudar meu padrão de vida, que já não era lá essas coisas, quando adotei a suficiência. É o minimalismo, mas mais voltado pra mim, que pros meus pertences.

É um exercício de autoconhecimento, sabe? Eu tenho que saber quem eu sou e o que é suficiente pra mim individualmente.

Assim eu consigo viver sem escassez, nem abundância. Vivo a Suficiência!

Quando eu tava em Montañita, antes da pandemia, eu vendia geladinho de caipirinha na praia. Em uma hora eu fazia $10, mas por dia meu custo era de uns $5, então eu só andava uma vez na praia e era mais que suficiente pra mim naquela época.

Hoje eu tô numa outra vibe, então parei aqui em Ubatuba pra descansar e dar um tempo, aluguei uma casinha sem contrato mesmo, comprei umas coisinhas usadas e pago umas 3 contas. Ou seja, o que é suficiente hoje, é diferente do que foi em Montañita. Por isso agora tô trabalhando online. Sou PJ na Worldpackers e meu salário é suficiente pra me bancar e ainda guardar pra quando eu sentir que é hora de mudar de novo.

#6 Não se apegar ao trabalho

Meu trabalho hoje é muito legal! Coordeno o canal do Youtube em espanhol (que inclusive aprendi viajando). Eu amo a Worldpackers, acredito na proposta da empresa. Viajo com a Worldpackers há 2 anos e meio.

Mas não quero me apegar ao trabalho e muito menos depender dele. Eu vejo como uma fase na minha vida, que já dura mais de um ano e que pode durar muito mais, mas não vivo em função dele.

Isso porque que eu não sei quando vou sentir vontade de largar o emprego pra viajar outra vez.

Então, esse é um outro passo importante quando a gente fala sobre pedir demissão pra mudar de vida. Se você se apega ao teu trabalho, fica difícil escolher deixar ele!

Muito se fala sobre largar o emprego pra viajar quando não se tá feliz nele, quando ele já não dá mais tesão ou só causa estresse, mas tem esse lado da moeda também: deixar um trabalho que a gente gosta.

#7 Voltando pro mercado de trabalho

E não tem que ter medo de largar um emprego que você gosta, porque outras oportunidades podem aparecer depois que você voltar de viagem e decidir retomar a tua carreira.

No meu caso, em 2016, eu voltei a trabalhar depois de deixar o emprego pra viajar pela primeira vez. Foi no desespero mesmo, porque eu não tinha desconstruído minha relação com o trabalho, como eu comentei.

Daí foi horrível, traumatizante! Porque eu tinha largado tudo pra viajar e de repente eu tava repetindo quase tudo de novo. Então, um ano depois de voltar a trabalhar, eu surtei, tive uma crise de pânico, fui parar no hospital. Em outro momento eu conto isso melhor.

Mas enfim, fui convidada na mesma época pra trabalhar online escrevendo sobre viagem, isso porque eu tenho meu próprio blog e ele serviu como portfólio. Nem precisei procurar trabalho.

Com isso quero dizer que você pode fazer uma viagem voltada pra tua área de atuação.

A viagem pode mudar tua carreira

Aqui em Ubatuba, eu conheci um cara que tá viajando enquanto trabalha em restaurantes. A ideia dele é conhecer vários tipos de cozinha, em vários lugares do mundo, pra seguir carreira como cozinheiro.

O Lucival, do instagram @instintoviajante, é psicólogo e tem focado num nicho: atendimento a viajantes e nômades, que é a realidade dele, já que ele é um nômade também.

Na Worldpackers você troca habilidades e tempo por acomodação e além de não pagar pra se hospedar, você pode buscar projetos que tenham a ver com a tua área de trabalho. Sei lá, fotografia, redes sociais, veterinária, pintura…

Tenho um amigo uruguaio que pinta muito bem, mas no Uruguai a pintura era algo secundário, porque ele fazia dinheiro mesmo era trabalhando em hotel na alta temporada. Ele começou a mochilar pela América do Sul e levou os pinceis e tintas pra fazer voluntariado. Em suma, el pintou na Argentina, Bolívia, Equador e agora vive disso.

E eu mesma, quando voltei pro Brasil repatriada por conta da pandemia, tava sem trabalho fixo, e fui convidada pra trabalhar na Worldpackers justamente porque tenho o perfil da empresa: larguei o trabalho pra viajar, dei duas voltas na América do Sul, viajo sozinha, aprendi um idioma viajando, viajo de modo econômico…

Então, a viagem que você quer fazer pode acabar abrindo portas maiores do que a que você tá com medo e culpado de fechar hoje.

POST ANTERIOR
Mochila de viagem feminina – Como escolher
PRÓXIMO POST
Seja apenas o que esperam que você seja

2 Comentários

Deixe uma resposta