Machu Picchu - O que ver e que trilhas fazer

Machu Picchu pela hidroelétrica – Como chegar

Chegar em Machu Picchu ou é caro ou é demorado. Mas existe uma alternativa que não tem sido a salvação dos mochileiros e viajantes independentes: Machu Picchu pela hidroelétrica!

Machu Picchu é um dos lugares que todo viajante quer conhecer um dia. E é também um dos lugares mais visitados da América Latina. São cerca de 100 mil turistas todo mês e essa galera chega até a cidade inca de 8 maneiras diferentes, mas chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica é a com melhor custo x benefício.

Valor referência de câmbio - S/1 = R$1,05

Onde está Machu Picchu

Antes de começar, você precisa entender onde está o povoado de Machu Picchu (Águas Calientes). Você pode ver nesse post um passo a passo, mas vou resumir aqui pra você.

Águas Calientes tá a cerca de 110km de distância de Cusco, a capital histórica do Peru e porta de entrada para quem quer conhecer Machu Picchu.

Em Cusco há aeroporto e recebe voos diários de várias cidades próximas, especialmente da capital Lima. De ônibus você pode chegar de outras cidades, inclusive direto de São Paulo (dois dias e meio de viagem).

De lá você precisa chegar ao povoado de Machu Picchu para pode subir à montanha onde estão as ruínas Incas que formam a cidade.

Como não há acesso por terra até lá, você só chega ao povoado caminhando ou de trem.

Booking - Peru

Como chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica

Quem tá com a grana curta, mas sonha conhecer a cidade sagrada dos Incas pode se aventurar de van e caminhada e gastar cerca de R$90. Essa é a forma com melhor custo x benefício.

→ Etapa 1 – ir de Cusco à hidroelétrica

Essa parte pode ser direta com van ou em partes por conta.

No caminho de Cusco à Machu Picchu há duas cidades chaves: Santa Maria e Santa Teresa. A estrada termina na Hidroelétrica.

Como chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica

Para ir por conta para Machu Picchu pela hidroelétrica, você precisa ir ao terminal terrestre de Cusco e tomar um ônibus que chegue a Santa Maria. Custa 25 soles e leva 4 horas.

Depois é necessário tomar outro ônibus até Santa Teresa. São mais 2 horas de viagem e custa 10 soles.

Em Santa Teresa é preciso tomar um táxi, que – segundo a funcionária do escritório do iPerucusta 8 soles. Isso por pessoa, aí o cara vai encher o carro ou você paga o total. A viagem leva 1 hora.

Isso dá 43 soles cada trecho, sendo S/86 ida e volta.

Por isso escolhemos fazer de van com agência. Custa, em média, S/70 ida e volta. A van passa na sua hospedagem logo cedo e segue direto para hidroelétrica. Faz uma parada para quem quiser comprar comida ou usar o banheiro. Se tiver passageiros para subir, pode ser que pare em Ollantaytambo. Leva em média 6 horas para chegar na hidroelétrica.

A agência que contratamos é a Inkaschacana, Portal Comercio 181 – Plaza de Armas de Cusco.

De qualquer maneira, a viagem é cansativa. A estrada é tortuosa, pois vai circulando as montanhas. Eu vomitei na ida e na volta de tão enjoada (mas eu sou enjoada padrão mesmo).

Depois que passa Santa Teresa a estrada não é asfaltada, então o chocalho é bem maior.

Como chegar em Machu Picchu via hidroeletrica

→ Etapa 2 – caminhada até o povoado de Machu Picchu

Quando a van (ou o táxi) deixa os passageiros na hidroelétrica é a hora de caminhar. A caminhada é feita pelo trilho do trem.

Logo, em 5 ou 10 minutos, vai ter um muro e o trilho vai acabar. É porque o trilho que se segue é o de cima.

Do lado direito há um caminho. Subindo haverão barreiras. Pule-as e continue. Esse é o caminho correto. Na verdade, um pouco antes, passando os restaurantes, haverá uma indicação em amarelo escrito “Acesso”, mas poucos turistas o usam, porque há umas casas e acaba que todo mundo acha que o acesso é para os moradores.

Fui pela segunda entrada, a das barreiras. Quando vimos as barreiras, voltamos. Perguntamos e nos disseram que era por ali mesmo. Aí subimos de novo.

Como chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica

Ao chegar lá em cima, siga para o lado esquerdo.

São cerca de 2h30 de caminhada plana. Levamos 3h, porque estávamos bem cansados por conta da sede. A água havia esquentado e não dava para tomar. Depois de um tempão, havia uma família vendendo água numa casa. Consegui comprar uma garrafinha lá e quase fui atacada por um ganço HAHAHAHA.

Tirando o calor e os mosquitos, a trilha foi bem tranquila. O Rio Urubamba acompanha o caminho e de vez em quando apresenta belas paisagens.

Depois de umas 2 horas e meia a gente chegou em uma espécie de lixão. Ali o trilho segue para um túnel e temos que seguir para uma trilha diferente. É só seguir para o lado direito. Poucos minutos depois essa rua acaba e é hora de subir para a cidade, à esquerda. Aqui as vans vão começar a jogar poeira.

Pronto, chegamos em Machu Picchu pela hidroelétrica!

Na volta o caminho parece encolher. Levamos 2 horas quase pontuais.

Como chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica

Como chegar em Machu Picchu desde Águas Calientes

Visitamos as ruínas no dia seguinte, depois de “falecer” às 20h30. Descansados, pudemos subir a montanha onde está a cidade perdida.

Há duas formas de subir: escadas ou vans.

A van custa USD 12 cada trecho. Se for subir e descer, tem que desembolsar USD24. Se preferir, pode subir de van e descer pelas escadas ou usar apenas as escadas de forma gratuita.

Depois de chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica, caminhando e passando sede, eu queria muito me dar ao luxo de desembolsar 12 dóletas, mas não podia! Afinal, tava dando volta à América do Sul e essa grana faria diferença!

Perto do trilho do trem está a parada para a van. A fila vai ficando longa com o passar das horas e a galera começa a forma-la às 4h.

Para ir pelas escadas, acordamos bem cedo, às 3h30, e saímos perto de 4h. Muita gente já estava de pé. Uns no ponto da van e outros indo em direção às montanhas. Chegamos em um portão, que estava fechado.

Era melhor ter dormido mais, porque o portão abre só às 5h. O bom é que aproveitamos para comer na meia hora que faltava.

Uns caras pedem para ver o ingresso e a identidade depois que o portão abre.

siga o fluxo e coragem! São 1.700 metros de escadaria. Haja água, haja joelho e haja folego. Os mais preparados sobem em 40 minutos, mas a média é levar 1h30 para chegar à entrada de machu Picchu. Eu levei 2 horas de puro esforço e suor. O maior esforço físico que já fiz na vida.

Como chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica

Como chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica

Quando chegamos o tempo tava bem fechado. Fazia frio e garoava. Fiquei bem chateada, porque depois daquele esforço todo, achei que não poderia ver a cidade toda, mas o tempo abriu perto das 10h 🙂.

Para descer é fácil! Mentira. Outro esforço no joelho, mas é mais tranquilo. Descemos em 40 minutos.

Como chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica

Dicas para chegar a Machu Picchu pela Hidroelétrica

• Tenha muito repelente e passe em todos os pedaços do corpo. Eu me protegi, mas a palma da mão não tava lá essas coisas e levei 4 picadas nela. Ou se puder, esteja de calça e manga longa.

• Meninas, tenham condutor urinário. Tive a bunda picada quando fui fazer xixi hehe

• Tenha pelo menos 2l de água por pessoa e leve congelada. Eu suei muito e fiquei desidratada. Senti muita sede e fiquei mais cansada. Eu tinha água, mas ela esquentou. Se tivesse congelado antes ela teria virado líquido de novo numa boa, porque são 6h30 na van. Depois de machu Picchu, minha sede até hoje não é a mesma – dói a garganta!

• Para as escadas tenha mais 2l. Eu quase morri derretida. Repor a água do corpo é muito importante. E essa água vai servir para descer, porque a água lá em cima é um absurdo de caro. Veja mais.

• Use bastante protetor solar, porque depois das 10h a cidade pega fogo de tanto calor. Na altitude os raios UV são mais fortes. Leia mais sobre altitude.

• Tente juntar algumas pessoas para fechar a van. Eles costumam dar desconto para grupos. A partir de 3 ou 4 pessoas eles topam. Eu tava cotando para 5 e chegaram a baixar de 90 para 70 soles ou de 70 para 60 soles. O pessoal desistiu de ir no mesmo dia, por isso pagamos 70.

• Fique duas noites hospedado no povoado de Machu Picchu, porque no dia seguinte você vai precisar estar às 14h na hidroelétrica. É muito corrido. Nem todas as agências cobram mais. Se cobrar, procure outra.

• Se você é de enjoar fácil, tome um remédio antes de subir na van. Tanto na ida, quanto na volta.

• Não leve muito peso com você. Você vai andar muito e não vai precisar de quase nada. Deixe sua mochila em Cusco e tenha apenas uma de ataque.

• Leve muitos snacks. Frutas, barras de cereal, bolachas, chocolates… Nós fizemos lanches de presunto e queijo e quebrou muito galho. Comemos na trilha e nas ruínas também.

Minha viagem a Machu Picchu

Entrada

• S/120
[Alteração de valor – S/152]

Gastos por pessoa

S/ 231
R$ 242
USD 74

Rotas

Cusco em van
⇐ Cusco em van
S/70

Hospedagem

Hostal Denny’s House
– USD 25 (quarto de casal)

Ajude a rentabilizar o blog

Usando os links abaixo, você me ajuda a rentabilizar o blog e não paga nada a mais por isso

Assine a news

Dicas, informações, roteiros e inspirações no seu email

Nome
Email
Me identifico como
  • Marcelo Stocco Cordeiro (30 de janeiro de 2017)

    Olá Aline, estou indo em março agora, e eu gostaria de saber qual hostel voce ficou por 20 soles em Aguas Calientes???, claro que nao deve estar mais esse preço, mas deve ser uma mais em conta que os outros que eu vi. obrigado 🙂

    • Aline Rodrigues (30 de janeiro de 2017)

      Olá, Marcelo. Agora não me lembro o nome. Tenho a foto do cartão em casa. Depois eu vejo para você. Mas de qualquer forma, eu só escolhi a hospedagem quando cheguei em MP. Já na saída da trilha da hidroelétrica há um pessoal oferecendo hospedagem. Vale negociar e eles baixam o preço.

    • Aline Rodrigues (30 de janeiro de 2017)

      Ah, uma dica é se juntar com a galera e ir juntos buscar hospedagem. Bem mais fácil de conseguir descontos.

  • jose tarcisio antunes (24 de abril de 2017)

    Boa tarde, é possível estacionar o carro na hidrelétrica enquanto visito Machu Pichu.
    estarei indo de Motorhome montado em uma van, gostaria de deixar o carro com segurança na hidrelétrica isto é possível.
    Tarcisio

    • Aline Rodrigues (24 de abril de 2017)

      Oi, Jose! Que legal sua viagem, hem! Olha, lá tem espaço, que é onde as vans estacionam. Indico ir num horário bem diferente para conseguir um lugar. Ah, e pesquise bem sobre a estrada, porque ela não é fácil.

  • Filipe (1 de junho de 2017)

    Oi Aline, ótimo post! Só me ajuda a entender.

    Esse percurso todo, somando van, caminhada e tudo mais, saindo de Cusco demora umas 9 horas ne? Eu não entendi bem em qual cidade se passa a noite e a partir de qual ponto já é a ida em si para o Machu Picchu.

    Veja se é assim: vai (qual transporte?) para uma certa cidade (qual cidade seria?) dorme lá, e no outro dia cedo vai pra hidrelétrica de van e depois anda até o Machu Picchu?

    Desculpa a confusão, preciso ir desse modo, pois os outros são muito caros, mas não to conseguindo entender muito bem.

    Muito obrigado!
    Abraços,
    Filipe 🙂

    • Aline Rodrigues (2 de junho de 2017)

      Oi, Felipe. A van sai de Cusco, te deixa na hidroelétrica, de lá você caminha até Águas Calientes, dorme lá e de manhã segue para Machu Picchu – de van ou com escada.

  • Anne Krummenauer (30 de junho de 2017)

    Olá!
    Pretendo ir para Aguas Caliente de trem dia 04/08 à noite, ir pra Machu Picchu dia 05/08 e retornar de van.
    Poderia me dar uma dica? Como você colocou, a unica opção é estar na hidrelétrica 14h do dia 06/08, pois dia 05/08 não daria para conhecer MP, almoçar, fazer a caminhada… até 14!
    Há vans mais tarde?
    Obrigada!!!!

  • Victor Ricardo (5 de julho de 2017)

    Olá pessoal!!
    primeiramente parabéns pelo blog, sensacional suas dicas.
    aqui uma recomendação: quem estiver planejando uma viagem ao Peru e deseja conhecer Machu destino permitira a permanência no local somente no primeiro período entre 6h a 12h, ou no segundo período que vai de 12h a 17h30, os novos horários de visitação passam a valer de 1 de julho de 2017 em diante.

  • Talita Peixoto (11 de agosto de 2017)

    Oi Aline Muito bem explicado seu post.. Preciso de uma ajuda, quero fazer Valle Sagrado por conta.
    > Sair de Cusco Cedinho – (Assim q encontra a van ou taxi para Pisaq)
    > Conhecer Pisaq em 2hr30min –
    > Tomar outra Van e Conhecer Ollantaytambo –
    Depois já não sei mais o que fazer para chegar em AGUAS CALLIENTES para Dormir
    Tem como pegar uma Van nesse mesmo dia de Ollanta para Aguas Callientes ? Ou vc acha melhor conhecer Ollanta e Pisaq na Volta de M.P?
    Será que como fazer assim?
    Obrigada Aline

    • Aline Rodrigues (11 de agosto de 2017)

      Oi Talita. Acredito não consiga a van nesse horário, porque elas passam bem cedo.
      Vc pode dormir em Ollanta pra seguir a trilha do KM28 ou pegar a van.
      Outra opção é ver se tem como ir daí pra Santa Teresa pra ir por conta. Dá uma olhada no post que explico como chegar via hidroeletrica, porque lá tem uma explicação de como ir assim.

  • Marcus Cortez (3 de setembro de 2017)

    Olá,
    Uma dúvida, normalmente nessa trilha da hidrelétrica tem bastante gente? Tenho medo de ir e não souber direito o caminho
    Beijos

    • Aline Rodrigues (3 de setembro de 2017)

      Oi, Marcus. Tem sim muita gente, porque as vans chegam no mesmo horário. Pode ficar tranquilo ?

1 2

Deixe uma resposta

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.