Quanto custou meu mochilão de meses pela América do Sul

Deuter Transit – Review Mochila de Viagem

Mochilei por 5 meses pela América do Sul com a Deuter Transit 50l e vou fazer uma análise da mochila para ajudar quem tem interesse nela.

Como eu disse neste post aqui, na teoria ela tá de parabéns! Mas ainda não escrevi sobre ela depois que a usei. Então vamos nessa!

Como escolher uma mochila feminina para viajar

Sobre a mochila Deuter Transit

Esta não é uma mochila de trekking. A Deuter Transit é uma mochila de viagem. É vendida na versão 50l+12l ou 65l+12l.

Escolhendo sua mochila cargueira feminina

Ela possui uma capa embutida na parte de trás que permite guardar as alças. Possui dois bolsos grandes: o principal e um em baixo, que podem ser separados opcionalmente. Os zíperes possuem espaço para cadeados. Ela possui, além das alças de costas, três alças para quem vai usá-la como mala (uma na parte de cima, outra na lateral e uma removível para pendurar lateralmente nos ombros).

 

Possui alças especiais, como nas mochilas de trekking: as alças de ombros são reguláveis conforme altura da pessoa que usa, a barrigueira reforçada e a alça de peito.

Nela está acoplada por zíper uma mochila de 12 litros.

Review – Deuter Transit 50l+12l

Sou mulher, 1,54 m e escolhi a Deuter Transiti 50l porque ela era a escolha perfeita: não iria fazer trekking e nas pequenas trilhas e passeios levaria a mochila acoplada. Comprei numa promoção, então paguei mais barato, o que deixou o custo x benefício ainda mais atrativo.

A Deuter é conhecida por ser uma das melhores marcas de mochila do mundo. Realmente achei tudo nela de altíssima qualidade. Forros, costura, zíperes, material…

Ter encaixe nos zíperes para cadeados é perfeito! Durante o mochilão eu e o Rodrigo (meu marido) deixávamos as coisas mais valiosas e importantes (passaporte, computador, dinheiro) na minha mochila, mesmo dentro dos armários.

Quanto custou meu mochilão de meses pela América do Sul
Pra levar o saco de dormir em cima usei elástico de motoqueiro preso na alça

Encapar as alças é bem fácil e isso me deixou bem feliz, porque pude proteger a mochila (que é cara) durante as transições. As alças estão novinhas <3

Por falar em alças, elas são bem reforçadas e bem mais grossas que a maioria das mochilas, mas isso me incomodava algumas vezes. Ela não é maleável e acabava me irritando quando usava por muito tempo. Além disso, a alça dos ombros são largas e eu não conseguia mover meus braços com tanta liberdade. Com a Deuter Transit eu não conseguia cruzar os braços, mas com a Quechua do Rodrigo eu tinha a maior liberdade. Isso pode ser por causa dos meus seios espalhados, mas fica aí a info para quem não abre mão disso.

Uma coisa que senti falta foram bolsos laterais. Mesmo os pequenos, para colocar água, moedas, balas… Essas coisinhas que a gente costuma colocar nos bolsinhos das mochilas. Só não sofri com isso porque eu levei uma pochete funcional com os equipamentos fotográficos e usava ela para carregar essas coisas.

A mochilinha de 12 litros acoplada foi perfeita! Usei várias vezes para os rolês menores. Inclusive deixei a grande nos hotels de Copacabana (Bolívia) e Cusco (Peru) e levei comigo a pequena para a Ilha do Sol e pra Machu Picchu. Ela tem um bolsinho na frente, além do compartimento principal, mas o bolso é pequeno e estreito. Minha mão mal passa por ele. Fora isso, é perfeita! Tem compartimentos bem legais no bolso principal.

Couberam todas as minhas coisas numa boa e depois que enviei minhas roupas de frio de volta do Amazonas para minha casa (via Correios), pude apertar com as fitas de dentro. Assim minhas roupas não ficaram soltas.

Depois deste mochilão eu usei a mochila mais uma vez. Como a trip foi de carro, usei como uma mala e adorei!

Para mim, o maior problema dela é o peso. Sem nada dentro ela já é super pesada: 2,2kg! A gente desfaz a mochila e continua procurando coisas dentro dela. Parece que tá cheia! Minha bagagem do mochilão tinha cerca de 16kg, mas mais de 2kg não era nada.

Outra coisa é a alça dela, que é bem grossa e nada maleável e acabava pegando nos meus seios e impedindo que eu cruzasse os braços.


Escala de amor, de 1 a 5:

O que levar na mochila

Custo-benefício ♥♥♥♥♥ | Beleza ♥♥♥♥♥ | Facilidade ♥♥♥♥ | Conforto ♥♥♥♥ |Peso ♥♥ | Funcionalidade ♥♥♥♥ | Segurança ♥♥♥♥♥ | Qualidade ♥♥♥♥♥

>>> E a pergunta que fica: Você compraria a Deuter Transit agora que sabe como ela é? Sim! Mas não cegamente. Procuraria uma mochila feminina da mesma qualidade e custo.

UPDATE: Achei uma mochila de viagem feminina que me agradou e troquei. A Deuter Transit ficou pro meu marido e eu comprei a Quechua Escape 50L – veja o review.

Onde Comprar a Deuter Transit

• Americanas: Modelo 65L e Modelo 50L

• Submarino: Modelo 65L e Modelo 50L


 

Compartilhe esta imagem no Pinterest

Review da mochila Deuter Transit

  • Documento de Viagem (25 de janeiro de 2017)

    Ótima explicação..qto pagou nela? Abs

    • Aline Rodrigues (26 de janeiro de 2017)

      Olá! Comprei numa promoção da Dafiti Sports. Paguei R$640, R$200 a menos que o valor cheio

  • Jaque Zacharini (3 de fevereiro de 2017)

    Aline tudo bem? Obrigada por compartilhar suas experiencias 😀 Queria saber sobre seu tênis/ botinha… o que você usou pra fazer o mochilão? Tênis ou botinha? de qual marca?? to precisando comprar um confortavel e queria seu conselho…obrigadaa

  • Nathalia de Castro Becho (16 de setembro de 2017)

    Oi, Jaque! Os 16kg da sua mochila eram com ela super lotada? Ou tinha espaço pra mais coisa caso precisasse? Obrigada ?

  • thamires (24 de setembro de 2017)

    Oi! Você conseguiu usar ela como bolsa de mão em viagens? Ou teve que despachar? Pergunto por conta das dimensões.

    • Aline Rodrigues (25 de setembro de 2017)

      Olá! Thamires, não cheguei a tentar, mas acredito quer pelas dimensões ela não caiba na caixa que as cias usam para medir as malas.

  • Eduarda Bacellar Cordeiro (3 de dezembro de 2018)

    voce despachou ela? como fez com o saco e o protetor termico acoplados para fora?

    • Aline Rodrigues (3 de dezembro de 2018)

      Oi, Eduarda. Com ela só viajei de ônibus, mas num trecho que precisei despachar o saco foi comigo na aeronave. O protetor já não tava mais comigo.

Deixe uma resposta

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.