Chapada dos Guimarães sem guia - O que fazer no parque de maneira independente

Chapada dos Guimarães sem guia – O que fazer

O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães é um dos destinos mais lindos do cerrado brasileiro e, mesmo que a maioria dos passeios necessitem de guia obrigatoriamente, algumas das atrações pode ser feitas de forma independente e autoguiada. Vem ver o que fazer na Chapada dos Guimarães sem guia.

O parque tem mais de 32 hectares e, entre as principais atrações, estão o Mirante do Véu de Noiva, Cachoeira dos Namorados, Cachoeirinha, Circuito das Cachoeiras, Casa de Pedra, Cidade de PedraMorro de São Jerônimo.

Dessa lista, a maioria pede obrigatoriamente o acompanhamento de um guia autorizado. Mas alguns passeios você pode fazer sozinho.

O que fazer na Chapada dos Guimarães sem guia

Cachoeira Véu de Noiva

Chapada dos Guimarães

O cartão postal da Chapada dos Guimarães é uma queda d’água de quase 90 metros de altura. O conjunto formado pela cachoeira, pelo vale, pela vegetação e pelas rochas é um dos principais atrativos do Parque Nacional.

É uma queda contemplativa, porque – depois de um acidente – não é mais permitido tomar banho nela.

Algumas agências integram a Véu de Noiva nos passeios, mas ela pode ser vista sem guia.

Para chegar por conta própria de carro é só observar a placa indicativa que está na estrada que liga Cuiabá à Chapada dos Guimarães – em qualquer um dos sentidos.

Sem carro, vá a rodoviária e pegue o mesmo ônibus que liga as duas cidades e avise na compra que vai descer no Véu de Noiva. Vão emitir a passagem à Buriti, que custa menos que o valor da passagem completa – Da Chapada para lá paguei R$6,50.

De carro, deixe-o no estacionamento e de ônibus, caminhe até a entrada. É tudo bem sinalizado e não tem erro. Há uma pequena trilha, super rápida e fácil, que leva ao mirante da Véu de Noiva, o melhor passeio pra fazer na Chapada dos Guimarães sem guia.

Cachoeirinha e Cachoeira dos Namorados

Perto da Véu de Noiva, numa trilha paralela, há essas duas cachoeiras que não precisam de guia para serem curtidas.

O balneário é particular e por isso deve-se pagar para entrar. R$10, sendo R$8 de consumação.

Não é nada surpreendente, mas vale a pena caso esteja calor e vazio. Caso contrário, ou você não terá coragem para entrar ou não terá espaço para curtir.

Para chegar é só usar a trilha de acesso que há na mesma entrada da Véu de Noiva.

Balneários

Ao longo da estrada que liga Cuiabá à Chapada dos Guimarães, a MT 251, há diversas placas indicativas. Todos eles são particulares.

Se estiver de carro é só percorrer essa estrada e escolher o balneário que deseja. De ônibus deverá avisar na rodoviária qual balneário deseja conhecer e o valor da passagem mudará conforme a distância.

Alguns, como o Rio Claro, são bem interessantes. No calor é possível tomar banho no rio de águas claras.

Morro dos Ventos

Chapada dos Guimarães

Da cidade da Chapada dos Guimarães, no sentido contrário de Cuiabá, há um morro de onde se pode ter uma bela vista do cerrado.

Ali venta muito mesmo e a sensação é deliciosa. É contemplativo e não espere grandes coisas. Se você curte contato com a natureza e silêncio, esse é um bom lugar. Pode ser uma opção para um pique-nique (só leve seu lixo com você).

Eu fui de carona e não sei explicar bem. De carro é só seguir as placas. Esqueça ônibus! Não há nenhum que leve até lá. Uma maneira barata é ir pé. Você pode dividir um táxi com outro viajantes.

É um passeio simples, mas um dos poucos possíveis fazer na Chapada dos Guimarães sem guia.

Restaurante Morro dos Ventos

É um mirante mais estruturado de onde se pode ter uma bela visão dos vales da Chapada dos Guimarães.

Se você tiver grana pode até comer lá, mas só se tiver com grana mesmo. Ouvi dizer que as comidas são caras.

Também é só seguir as placas na cidade.

Mirante do Centro Geodésico

Na Chapada dos Guimarães está o coração da América do Sul. Isso quer dizer que nesse centro está a metade do continente a partir dos mares – a mesma distância do oceano Pacífico e do oceano Atlântico.

Esse centro pode ser visto à partir desse mirante, que fica um pouco distante do centro da cidade. Apenas quem está de carro ou táxi vão – ou caminhe muito para ir e voltar.

Leia mais aqui


Claro, se você puder integrar um passeio, faça isso! Os lugares mais bonitos são aqueles mais difíceis de chegar.

Indo em uma época agitada você tem a sorte de baratear os custos dos passeios. Os guias e agências cobram valores diferentes por pessoa conforme o grupo vai aumentando.

Se você curte viajar pelo cerrado, não deixe de ler sobre o Jalapão, um paraíso quase escondido no Tocantins.

Booking.com

Salve esta imagem no Pinterest e leia o post mais tarde

Chapada dos Guimarães sem guia - Veja o que fazer no parque nacional de forma autoguiada e independente

Ajude a rentabilizar o blog

Usando os links abaixo, você me ajuda a rentabilizar o blog e não paga nada a mais por isso

Assine a news

Dicas, informações, roteiros e inspirações no seu email

Nome
Email
Me identifico como
  • Carina Ferreira de Andrade dos Santos (3 de abril de 2017)

    E se eu for de moto tem como acessar esses lugares?

    • Aline Rodrigues (3 de abril de 2017)

      Oi! Sim, com muito mais facilidade rs.
      Só os locais com guia é que não vai rolar.

  • Joselia (18 de abril de 2017)

    Chapada e nobres não são do MS!

Deixe uma resposta

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.