15 49.0138 8.38624 1 0 4000 1 https://umasulamericana.com 300 1
theme-sticky-logo-alt
theme-logo-alt
Como tirar um ano sabático e viajar pelo mundo

Como colocar em prática o plano de tirar um ano sabático em 6 passos

Nomad conta global - Código promocional NomadPowered by Rock Convert

Muita gente quer largar tudo, deixar o emprego e abandonar a rotina pra tirar um ano sabático, sair de viagem, virar nômade, fazer um mochilão ou fazer um intercâmbio, mas pouca gente de fato realiza esses planos, que ficam no âmbito dos sonhos e não são colocados em prática.

Depois de dar duas voltas na América do Sul e ter viagem como estilo de vida desde 2018, identifiquei quais são os passos que você precisa seguir pra realmente fazer acontecer a tua viagem e tirar um ano sabático.

É muito fácil ficar aí sonhando, mas é preciso saber como colocar em prática o teu ano sabático e é isso que trago nesses 6 passos pra fazer acontecer tua volta ao mundo:

  1. Determinar a viagem
  2. Conhecer a experiência
  3. Alinhar as expectativas
  4. Mudar os hábitos
  5. Criar pequenas metas
  6. Sair sem olhar pra trás

Determinar a Viagem é o passo 1 pra tirar um ano sabático

Decisão, essa é a palavra-chave que vai te levar ao primeiro passo desse artigo!

Pra fazer teu sonho de mochilão acontecer, você vai precisar determinar a viagem, tirar ela do âmbito dos sonhos e trazer ela mais próximo possível da realidade.

Como fazer isso?

Primeiro pare de dizer que é teu sonho e encare tirar um ano sabático como um plano no qual você já tá se organizando.

Estipule uma data, mesmo que seja meio distante.

Pro meu primeiro mochilão pela América do Sul eu me planejei por 1 ano e 3 meses.

Nos três primeiros meses eu dizia “daqui um ano”. No próximo mês, “daqui um ano. No outro mês,” daqui um ano” e, então, em agosto de 2014 decidi que realmente seria em um ano, porque foi quando me senti segura com a ideia da viagem.

Ou seja, afirmar a viagem na minha cabeça me ajudou a trazer ela pra realidade.

Além de determinar pra mim mesma eu externei e comecei a dizer pra algumas pessoas que eu estava planejando um mochilao pela América do Sul e isso me ajudou a realizar o meu sonho, porque eu tava me comprometendo publicamente com ele.

Então, determine a viagem que você quer fazer. Seja uma Euro trip, um ano sabático pelo Brasil, um mochilao pela América Latina, um intercâmbio na Austrália, uma volta ao mundo

Passo 2 pra dar a volta ao mundo: conhecer a experiência

Como fazer uma viagem pelo mundo
Villa La Angostura, Argentina

Daí o próximo passo pra tirar um ano sabático é se aproximar da viagem através do conhecimento. Você vai estudar a viagem.

No meu caso, comprei um guia de viagem da América do Sul, ele era bem grandão, pesadão, mas mesmo assim eu andava pra cima e pra baixo com ele e durante meses foi minha principal leitura.

Li tudo sobre Argentina, Bolivia, Chile, Colombia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

Conheci as experiências que cada um desses países poderiam me proporcionar, conheci a dinâmica deles, a geografia, o clima, a moeda, a política, tudo!

Então, seja lá qual for a viagem que você vai realizar, leia sobre ela, assista vídeos sobre ela, siga pessoas que estão vivendo ela!

Além de me motivar ainda mais a realizar meu ano sabático, esse conhecimento me ajudou a alinhar minhas expectativas, que é o passo 3 desse artigo!

Alinhar as expectativas é o terceiro passo pra tirar um ano sabático

Cuenca, Equador

Quando eu comprei o livro, a ideia era me planejar, saber o que eu ia ver em cada destino, traçar um roteiro.

Mas estudar a América do Sul me ajudou a repensar minhas expectativas quanto a viagem, colocando mais os meus pés no chão.

Ou seja, tudo aquilo teria custo, existia o tempo de locomoção entre os destinos, tinha a questão do idioma, das moedas, também tinham certos riscos…

Tive a oportunidade de compreender melhor a experiência que eu viveria ao tirar um ano sabático.

No meu segundo mochilao pela América do Sul, que durou 15 meses, eu já não precisei estudar nada, nem me planejar, porque eu já conhecia os desafios, já sabia o que fazer.

Foi uma viagem que durou 3 vezes mais que a primeira justamente porque minhas expectativas tavam totalmente alinhadas com a realidade. Então, quanto mais você souber a realidade da viagem que quer fazer, mais alinhadas estarão tuas expectativas.

Além de alinhar as expectativas quanto à viagem, é preciso se alinhar consigo mesmo!

É preciso pensar se você vai se desfazer das tuas coisas, quando vai pedir demissão, se tá disposto a mudar os hábitos pra se encaixar na viagem, se vai entregar a casa onde vive de aluguel, quais serviços vai precisar cancelar, se vai vender o carro…

Cupom desconto worldpackers - UMASULAMERICANA código promocionalPowered by Rock Convert

Todo mundo vê nossos rolês, mas por traz das fotos no instagram tem uma série de decisões que foram tomadas antes.

Então você precisa alinhar tuas expectativas à realidade de viajar o mundo pra entender o que você tá disposto a fazer, a deixar pra traz pra realizar esse mochilão!

Passo 4 pra tirar um ano sabático: mudar os hábitos

Como fazer um mochilão pela América do Sul
Valparaíso, Chile

Outro passo importante pra quem quer fazer um mochilão, tirar um ano sabático ou viver como nômade é mudar os hábitos.

E esse é um passo muito importante por vários motivos:

Um, você precisa começar a se adaptar à realidade de um mochilão.

Dois, porque você precisa economizar pra ter mais dinheiro pra viagem.

Três, pra se desconstruir e conseguir realizar a viagem com sucesso!

Tem um vídeo no meu canal no qual eu comento sobre quanto custa fazer uma viagem pelo mundo e nele eu explico sobre como é importante mudar nosso comportamento, especialmente o financeiro.

E como mudança de hábito eu falo de tudo! O mochileiro anda muito e com a mochila nas costas, então bora fazer umas caminhadas pra o teu corpo ir se adaptando.

O mochileiro acaba comendo menos, então bora reorganizar tua alimentação.

Se você vai viajar sozinho, é preciso começar a se adaptar à solitude.

E no dia a dia, durante o planejamento do teu ano sabático, é importante ir descontruindo o consumo, precisando menos de dinheiro.

Esse é um conselho de ouro, porque se você já sai de casa mais habituado tem maiores chances de não gastar muito, porque é muito comum que nos primeiros meses a gente acabe torrando nossa grana toda e tendo menos conflitos emocionais.

Criar pequenas metas é o quinto passo pra viajar pelo mundo

Ano.sabatico como fazer
Cusco, Peru

Enquanto muda teus hábitos, crie pequenas metas pra sentir que tá realizando o plano. Assim, terá mais motivação pra seguir firme nesse compromisso que você fez de tirar um ano sabático

Imagina que você estipulou um ano pra fazer tua viagem, até chegar lá você pode acabar desanimando. Então minha dica é que você fortaleza esse compromisso ao realizar pequenas tarefas, como tirar o passaporte, comprar uma mochila, comprar a bota de trekking, comprar a passagem aérea se for o caso, tomar as vacinas necessárias.

Pro meu primeiro mochilão pela América do Sul eu tinha até um cronograma: o que fazer até seis meses antes, até três meses antes, até 3 semanas antes e assim foi! Eu ia ticando as tarefas que realizada e assim sentia que tava acontecendo real!

O último passo pra fazer acontecer teu mochilão é sair sem olhar pra trás

Como tirar um ano sabático
Reserva Natural Eduardo Avaroa, Bolívia

O último passo é o mais importante de todos! Mais do que o primeiro, que é a decisão de tirar o ano sabático ou largar tudo pra viver nômade!

É preciso sair sem olhar pra trás!

Você vai se sentir na dúvida, vai sentir medo, vai se arrepender, vai ficar confuso, mas tudo isso faz parte do processo de sair da zona de conforto. Teu ego vai fazer de tudo pra você querer voltar e se você olhar pra trás vai ter sido tudo em vão!

O que significa olhar pra trás? Deixar de realizar aquilo que você tava disposto.

Em suma, fiz muito isso no meu primeiro mochilão. Olhei muito pra trás. Na primeira carona eu desisti e fiz só metade do caminho. Fiquei com medo de quartos compartilhados e fiquei em quarto privado por 2 semanas. Não fiz voluntariado.

No primeiro mês gastei R$4 mil dos R$10 que eu tinha juntado. Quando deu três meses eu tinha gastado quase tudo. Eu tava em Lima e tinha que decidir se eu voltaria pra casa ou se seguiria em frente.

Por sorte minha mãe me encorajou e segui em frente. Fui pro litoral do Peru e trabalhei por lá pra fazer uma grana. Foi só aí que parei de olhar pra trás!

No meu segundo mochilão eu nem tinha grana e fui me virando como pude pra conseguir me manter viajando. Emocionalmente eu tinha motivos pra olhar pra trás e isso rolou algumas vezes, curiosamente em Lima também, mas eu não deixei que isso me tirasse do meu objetivo de seguir em frente.

Assim, olhar pra trás vai ser inevitável, mas tente não olhar e tente se manter naquilo que você se propôs.

Se for pra mudar os planos do mochilão, é porque não tá dando certo, não porque você foi vencido pelo medo ou pela falta de confiança.

Sério, tirar um ano sabático é uma das coisas mais sensacionais que você viver na tua vida, então dê aquela atenção especial pra esse projeto e siga esses passos de quem é macaca nômade mochileira velha!

espero que esse artigo tenha te ajudado e te encorajado! Queria muito ter tido algo assim na minha época! Tô feliz em poder compartilhar com você um pouco desse conhecimento.

Se sente pronto pra tirar um ano sabático e viajar o mundo?

canal de viagens no youtubePowered by Rock Convert
POST ANTERIOR
Argentina Bolívia Peru Chile no mesmo mochilão na América do Sul
PRÓXIMO POST
Perrengues, golpes e roubadas ao viajar pela América do Sul