Pé no Mapa – Passos de Cusco a Machu Picchu (e Cusco de novo)

43º dia

Acordamos cedo, fizemos o check-out e guardamos as mochilas no hostel de Cusco, o Estrella.

Perto das 7h30 a van da agência passou para nos pegar. Na nossa van todo mundo falava francês. Sério! Havia uma família de franceses (pai, mãe e 3 filhos mochileirinhos), um casal de franceses, um mexicano (que falava francês) e um canadense (que também falava francês).

Em Ollanta a van pegou mais 3 pessoas. Uma francesa e dois brasileiros.

Leia como chegar em Machu Picchu através da hidroelétricaMachu Picchu - exploração financeira

A van leva 6 horas em média para chegar até a hidroelétrica. O caminho é tenso! Muita curva e nosso motorista era bem radical. Passei mal o caminho todo, até vomitar.

Ao chegar na hidroelétrica havia uma muvuca de gente, vans, táxis, muambeiros… Nos preparamos e seguimos para a trilho do trem.

Tava muito calor, havia muito mosquito e a minha água tava quente. Eu sentia que tava desidratada, porque tinha muita sede, o suor era frio e não tinha mais força para caminhar.

No caminho consegui comprar água fria de uma das casas que havia na trilha. Quase fui atacada por um pato e um ganso.

Levamos 3 horas para chegar até a cidade. Depois de nos hospedar, descansamos, porque o dia seguinte também seria pesado.

Eu estava exausta e acabei dormindo perto das 21h.

44º dia

Acordamos umas 3h30 e nos preparamos para subir as escadas até a cidade perdida.

Com lanternas, água e comida, partimos. No caminho encontramos com muitos trilheiros e mochileiros.

Alguns subiram em 40 minutos, mas tem que ter muito preparo. Eu levei 2 horas até conseguir chegar. Foi o maior esforço físico da minha vida. Me desidratei de novo e a água que tinha já não era suficiente.

Ao chegar lá na cidade, umas 7h, começamos a procurar algum guia que topasse o que tínhamos para pagar: 10 soles cada um. Mas nenhum aceitou.

Entramos sem guia e pensamos em procurar por algum lá dentro.

Abordamos um que disse não poder aceitar, porque estava com um grupo escolar, mas que a gente poderia ficar perto, ouvindo tudo.

Como chegar a Machu Picchu pela hidroelétrica

As nuvens estavam encobrindo a cidade e eu fiquei super frustrada. Tava frio e até garoou. Depois das 10h, mais ou menos, o tempo abriu e descortinou as ruínas Incas de Machu Picchu. Foi demais!

Perto das 13h resolvemos descer, porque estávamos com fome e com sede. O calor era absurdo.

Levamos 40 minutos para descer. No caminho compramos uma garrafa d’água de uma moça na escada, mas não era suficiente.

Quando chegamos no hotel eu estava tão cansada que chorei. Não tinha pés, nem pernas. Estava com uma sede que não acabava, mas não cabia mais água. E a fome?

Passamos a tarde descansando para voltar caminhando à hidroelétrica no dia seguinte.

45º dia

Arrumamos nossas coisas, compramos bastante água e partimos logo cedo. Tínhamos que chegar às 14h30 na hidroelétrica e, como levamos 3 horas na ida, quando nem estávamos tão cansados, achamos melhor sair às 10h de Machu Picchu para garantir.

No caminho conhecemos duas brasileiras e fomos conversando. Nem percebemos quando chegamos, 2 horas depois.

Eu já estava enjoada e o calor era insuportável.

Nossa van partiu umas 15h e eu vomitei na volta também!

Chegamos no hostel em Cusco morrendo de fome, mas tínhamos que descansar um pouco. Quando saímos os lugares baratos onde costumávamos comer estavam fechados. Era dia de jogo entre Peru e Chile. Decidimos comer MC Donald’s mesmo e acabamos encontrando um monte de gente que tinha voltado de Machu Picchu no mesmo dia. Acho que todo mundo sí tinha aquela opção.

46º dia

Passamos o dia para tentar recuperar a dignidade. Andamos pela cidade e começamos a pesquisar para onde iríamos. Queria ir para Huacachina, mas a grana tava apertada e achamos melhor ir para Lima.

Coloquei algumas coisas em ordem aqui no blog e descansei.

47º dia

Arrumamos as coisas, andamos mais um pouco pela cidade e a tarde rachamos o táxi com a turca de quando chegamos. Nós três juntos começamos a buscar as passagens com bons horários e preços.

Nosso ônibus partiu de Cusco para Lima às 16h.

Anúncios

5 comentários sobre “Pé no Mapa – Passos de Cusco a Machu Picchu (e Cusco de novo)

  1. Olá querida, seu posts são incríveis.
    Queria saber que época do ano você foi. Em outubro mesmo?
    E saber qual época você acha que é a mais tranquila: que não chova muito, nem seja muito frio ou muito quente. Pois tenho um bebê de 1 ano e quero ir com ele 🙂
    Beijos,
    Ju

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s