Tudo sobre hospedagem na América do Sul

Tudo sobre hospedagem na América do Sul

Para mim uma viagem possui quatro pontos de planejamento e gastos: transporte, hospedagem, alimentação e passeios. Todo mundo que vai viajar precisa se preocupar e gastar com isso.

Para ajudar no seu planejamento de vigem pela América do Sul, vou fazer posts sobre esses quatro pontos no continente, incluindo Brasil. Comecei com transportes por ônibus (leia aqui) e nesse post vou abordar tudo o que você precisa saber sobre hospedagem.

Cada país possui particularidades e, como no post sobre ônibus, vou abordar de forma geral e depois por país: Brasil, Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia, Peru, Equador e Colômbia.

Tudo sobre hospedagem na América do Sul
Hostel North House – Bogotá

Opções de hospedagem

Na América do Sul há opções para todos os tipos de viajantes. Nas grandes metrópoles e cidades você encontra hostels, hotéis econômicos e hotéis mais caros. Já nas cidades não turísticas ou muito pequenas, hotéis econômicos e pousadas. Na maioria dos destinos as hospedagens possuem wi-fi e café da manhã.

Qual moeda levar para vajar pela América do Sul

Quem viaja em família pode buscar por pousadas, que possuem camas de casal e beliches no mesmo quarto, por hostels, que podem reservar um quarto compartilhado para vocês (mas veja se crianças são permitidas) ou hotéis com quartos conjugados.

Um casal pode optar por todos os tipos de hospedagem, inclusive hostels, que na América do Sul possuem quartos de casal disponíveis.

E para quem viaja sozinho, alguns estabelecimentos possuem quartos individuais, mas são mais caros. Uma opção para baratear o custo é alugar a cama em um quarto compartilhado de hostel, que chega a um terço do valor em muitos casos.

Uma opção que sempre foi comum no Brasil e pode ser feita no mundo todo é o aluguel de casas e apartamentos. Para isso utilize o AirBnB (leia como funciona).

Preço

Onde se hospedar em Santa Marta - Hostel North Bay
Hostel North Bay – Santa Marta

Cotação de seguro de viagem

Claro que isso depende muito do estilo de viagem que você faz. A média de quem fica em hotel três estrelas não é nem de perto a mesma de quem fica em quarto compartilhado.

Estou entrando no quarto mês de viagem pela América do Sul e fiquei em quarto privado e compartilhado de hostels e privado em hospedarias e hotéis econômicos. Por isso a média desse post será desses valores mais o valor de outras viagens que fiz, ficando em quarto privado em hostels ou em pousadas baratas.

Assim, a média de hospedagem na América do Sul é de R$35 por pessoa por dia. A diária mais cara que paguei foi R$100 no Rio de Janeiro e a mais barata foi R$12,20 em Máncora (litoral norte do Peru).

Formas de pagamento e reservas

Hostel Local - Manaus
Hostel Local – Manaus

A maior parte das hospedagens na América do Sul não aceita pagamento em cartão, nem de débito, nem de crédito.

Para garantir o pagamento no cartão e até de forma parcelada o ideal é reservar por algum site confiável, como o Booking, por exemplo.

Além de reservar por sites de hotéis, você pode reservar direto com a hospedagem que deseja. Alguns pedem depósito de sinal ao reservar e outros não. Sendo fora do Brasil esse depósito pode ser caro, burocrático e trabalhoso.

Normalmente em hostels e hospedarias simples o pagamento das diárias são feitos no check-in e em hotéis maiores ou mais luxuosos se paga a hospedagem no check-out.

O ideal é ligar ou enviar email confirmando sua reserva com uma semana de antecedência, pagando sinal ou não. Assim você garante que não terá surpresas desagradáveis ao chegar na hospedagem. Comigo nunca aconteceu, mas já li e vi pessoas que tinham feito reserva, mas seu lugar não havia sido guardado.

Não é necessário reservar sua hospedagem com antecedência, podendo deixar para fechar no dia em que chegar na cidade, a não ser que esteja viajando na alta temporada ou datas comemorativas, como carnaval no Rio ou no Çairé em Alter do Chão.

Brasil – Uma opção que há no nosso país é o aluguel de casa para temporada, especialmente no litoral. Dependendo da quantidade de pessoas, essa é a melhor forma de viajar. Hostels funcionam bem no Brasil, com opções baratas ou absurdamente caras. Dos grupos de hostels, no Brasil você encontra o Che Lagarto e outras opções afiliadas ao HI. Hotéis, conforme a cidade, pode ser encontrado nos mais variados níveis de preços. No Brasil ainda há opções de pousadas, resorts e hotéis-fazenda. As hospedagens brasileiras sempre incluem café da manhã, normalmente com pães, sucos naturais, frios e frutas. A média de preço do Brasil é de R$53, sendo a hospedagem mais cara R$100 no Rio e a mais barata R$15 em Tabatinga (AM). Em Foz paguei R$35 e R$45 em Manaus.

Tudo sobre hospedagem na América do Sul
Hostel Tapajós – Alter do Chão
Seguro Viagem Barato e Confiável
Compre seu seguro por aqui. Você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o blog

Argentina – Hotéis e hostels são as formas mais comuns de hospedagem, encontradas em todo o território. Hostels são muito bons, mesmo quando não pertencentes a grandes grupos. Há muitas opções afiliadas ao HI e ao El Viajero, ao Che Lagarto do centro ao sul e o Loki ao norte. Quase sempre com café da manhã incluído, que oferece pães, geleias, frios, sucos artificiais e ovos mexidos. A média é de R$47, sendo que a região mais barata é a norte, com média de R$32,50. No sul, região da Patagônia, a média é de R$55. Média na moeda local 192,50 pesos argentinos.

Uruguai – Hotéis, hospedarias (que são estilo pousadas) e hostels são as opções de quem viaja ao nosso vizinho no sul. Os hostels são bem indicados, com estabelecimentos de grupos conhecidos, como Che Lagarto, El Viajero e HI. No café da manhã conte com pães, sucos artificiais, geleias e frutas. Hospedagem no Uruguai é cara, alcançando a média de R$65 por pessoa em quarto compartilhado. Na moeda local, 455 pesos uruguaios.

Tudo sobre hospesdagem na América do Sul
Hostel Che Lagarto – Montevidéu

Chile – Assim como no ônibus, não posso ser injusta com o Chile, porque me hospedei apenas no Atacama. Mas ali há opções de hostals (como pousadas) e hosteis, além de hotéis. Alguns não oferecem café da manhã, mas os que oferecem incluem opções continentais com pães, frios, ovos mexidos e sucos artificiais. Estive em duas hospedarias diferentes (um quarto compartilhado e o outro com duas camas) e a média por pessoa é de R$70. Na moeda local 11.250 pesos chilenos.

Bolívia – Há hotéis, hostels, hostals e alojamentos. O último é a forma mais barata, mas não indico pela falta de conforto, higiene e serviços básicos. Os hostels são bons, inclusive os que não possuem a grandes grupos. E destes você encontra Loki, Wild Rover e HI. Café está incluído em quase todas as opções de hospedagens, com pães, geleias, frutas, sucos artificiais e pipoca doce. Um dos custos mais baixos da América do Sul, a média na Bolívia é de R$25. Na moeda local 42,50 bolivianos.

Seguro viagem barato

Peru – Hotéis, hostals e hostels são as opções mais comuns. Grandes grupos de hostels estão atuando no Peru, como o Loki, o Wild Rover, Che Lagarto e HI, mas há boas opções de hostels independentes. O café está incluído em quase todas as hospedagens, com pães, geleias, ovos mexidos, sucos naturais e artificiais e frutas. A média é de R$24 por pessoa, a mais barata do continente. Na moeda local 19,2 soles.

Equador – Hostals e hotéis, em sua maioria. As opções de hostels são bem escassas, mas é possível encontrar nas grandes cidades, como Quito . Não há no Equador a política de oferecer café da manhã incluído na diária, porque no país há o hábito de comer comida, com arroz, frango e outros itens incomuns para nós, brasileiros. A média dos custos com hospedagem no Equador é um dos mais baixos: R$26,50 – isso em quarto privado. Esse valor ainda é alto se considerar que quando visitei o país o dólar estava R$4, porque na moeda local a média é de 6,60 dólares.

Colômbia – Hostels, hostals e hotéis são as opções para quem vai ao país. Os hostels podem ser afiliados ao HI, mas normalmente são independentes e muito bons. Como no Equador, não há café da manhã incluído e pelo mesmo motivo. A média, surpreendentemente, é de R$24,50, mais barato que a Bolívia. A mais barata foi R$15 em Las Lajas e a mais alta foi R$30 em Bogotá e Santa Marta. A média na moeda local é de 13.400 pesos colombianos.

De forma geral, se considerar os países que incluem café da manhã, Peru e Bolívia são as opções mais baratas.

Dicas

Se você é mochileiro, tente se juntar com outros em aeroportos e rodoviárias antes de buscar uma hospedagem (se não tiver nada reservado). Peça desconto para grupo em hostel, porque a maioria aceita.

Se for ficar em quarto compartilhado, tenha sempre um cadeado para os lockers, que a maioria dos hostels disponibiliza. Caso não tenha locker, você pode usar correntes ou travas de bike para prender tua mochila na cama.

Use o google maps para verificar a distância entre sua hospedagem e as atrações e pontos de seu interesse. As vezes a opção mais barata é muito distante, como o hostel Loki Salta, que é o mais barato, mas para o centro deve-se tomar ônibus.

Algumas hospedagens não disponibilizam toalhas. Se for reservar, pergunte. Caso contrário leve a sua ou alugue no próprio estabelecimento.


Se for reservar pelo Booking.com, faça aqui pelo blog Uma Sul Americana. Você não paga nada por isso e ajuda a rentabilizar meu trabalho.


Compartilhe esta imagem no Pinterest para ler o artigo depois

Tudo o que você precisa saber sobre hospedagem na América do Sul

LEAVE YOUR COMMENT

Your email address will not be published.

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.