Glaciar Pastoruri - Tudo sobre a geleira em Huaraz, no norte do Peru

Glaciar Pastoruri – tudo sobre a geleira no norte do Peru

Enquanto a maioria dos viajantes só tem olhos para Machu Picchu, um dos lugares mais lindos do Peru está desaparecendo. Tô falando do Glaciar Pastoruri, uma geleira ao norte do país.

O Nevado Pastoruri é uma montanha de 5240 metros de altitude, de onde começa a geleira de mesmo nome, que está derretendo e se transformando em um lago ao pés da montanha.

A previsão para que o Glaciar Pastoruri suma de vez é de cerca de 10 anos.

Enquanto eu tava ali, admirando aquela belezura toda, havia uma espécie de caverna e, dali, dava para ver as gotas de água se soltando do gelo e mergulhando no lago.

Até uns anos atrás turistas caminhavam sobre a geleira, assim como acontece no glaciar Perito Moreno, na Patagônia. Hoje não se pode chegar muito perto e há cordas que limitam nosso acesso.

Mas já que a geleira ainda está, uma das melhores coisas para se fazer quando estiver em Huaraz, é ir até ela. Esse passeio seria apenas contemplativo, se não fosse a pequena e alta trilha que leva ao Glaciar Pastoruri, que acaba exigindo um pouco mais do nosso corpo.

Glaciar Pastoruri - Tudo sobre a geleira em Huaraz, no norte do Peru

Tudo sobre o Glaciar Pastoruri

Onde fica o Glaciar Pastoruri

Vou economizar nos elogios e deixar isso pras fotos. Vamos ao que interesse: quero chegar nesse lugar, Aline! Me ajuda a entender.

O Glaciar Pastoruri é mais uma das lindas atrações do Callejón de Huaylas e está há quase 72 km de distância de Huaraz, a mesma cidade base pra quem quer ir à Laguna 69 e à Laguna Páron, que comentei em outros posts aqui do blog.

E assim como as duas lagoas azuis, o Glaciar Pastoruri está dentro do Parque Nacional Huascarán, na cidade de Caraz, mas em outro setor, há uns bons quilômetros de distância.

Como chegar ao Glaciar Pastoruri

Chegar é muito fácil! Todos os dias saem tours guiados de Huaraz e incluem o transporte e o guia.

Os passeios saem por volta das 9h e duram o dia todo, voltando perto das 17h à Huaraz.

Antes de chegar no Glaciar Pastoruri, os tours fazem algumas paradas no caminho, passando por lagoas, vilarejos e campos cheios de Puya Raimondii, a planta gigante típica daquela região.

Depois dessas paradas, o tour entra no Parque Nacional Huascarán e segue para o início da trilha que leva ao Glaciar Pastoruri.

Clique nas imagens para ver as fotos inteiras

Como é o passeio e a trilha ao Glaciar Pastoruri

Vou escrever um relato em outro post, porque esse dia foi bastante especial pra mim. Fiz essa viagem de 17 dias pelo Peru sozinha e visitei o Glaciar Pastoruri no segundo dia. Então vou descrever o passeio de forma geral, sem muitas descrições de emoções e sentimentos.

Os passeios são feitos em vans, que passam nas hospedagens a partir das 8h da manhã.

A primeira parada rola em um restaurante, onde é recomendado tomar chá de coca. Ali tem uns snacks e água se precisar comprar pra levar.

Na porta ficam umas senhoras vendendo de tudo, como óculos, touca, luva! Elas vendem pacotes de folha e bala de coca. Compre para ir mascando durante o dia. Isso vai te ajudar a lidar melhor com os sintomas do soroche, o mal causado pela altitude. Veja aqui como amenizar os sintomas.

De volta pra van, a paisagem começa a ficar impressionante! Montanhas e cores que a gente não tá acostumado a ver no Brasil.

Glaciar Pastoruri - Tudo sobre a geleira em Huaraz, no norte do Peru
Salve essa imagem no Pinterest e leia o artigo mais tarde

E essas mesmas montanhas que a gente vê pela janela são as que vamos subir com a van. E, à medida que a paisagem fica linda, a altitude vai aumentando.

Depois de uns quilômetros acima, para-se para observar uma fonte natural de água gaseificada, que a galera prova, mesmo depois de o guia dizer que é imprópria por causa dos minerais. Ali dá para fazer umas fotos lindas, porque o cenário parece pintura.

De volta para a van, lá vamos nós subindo mais um pouco. A próxima parada é para ver o Lago de 7 Cores. Um pequeno laguinho que muda de cor dependendo da luz solar e do horário.

Nessa parada, o mais interessante, é conhecer as Puyas Raimondii. Essas plantas são enormes, chegando a incríveis 14 metros quando produzem flores! Elas florescem apenas uma vez na vida, mas produzem cerca de 8 mil flores de uma vez -CADA UMA DELAS! Depois disso, ela morre e se deixa queimar pelo sol até virar pó.

A Puya Rimondii só nasce em grandes altitudes, acima de 3400, e só foi encontrada na região andina e em muito maior número no Callejón de Huayllas, que é o vale criado entre as Cordilheiras Branca e Negra no norte do Peru.

Clique nas imagens para ver as fotos inteiras

Puya Rimondii - a Planta Gigante dos Andes durante o passeio ao Glaciar Pastoruri, no norte do Peru

Hora de seguir, finalmente, para o Glaciar Pastoruri.

As vans chegam perto do horário do almoço, entre 12h e 13h e do estacionamento é que onde se inicia a caminhada.

Meu grupo tinha cerca de 2 horas para fazer todo o percurso, entre subir, apreciar e descer a trilha, que tem quase 2 km ao todo. Seria sussa, se não fosse a altitude acima dos 5 mil metros.

A trilha é aberta e é feita em um caminho de pedras. Há uns cavalos que a galera que não aguenta o tranco aluga para subir e/ou descer a trilha.

Eu subi em 50 minutos, mais ou menos. Esse foi meu primeiro rolê em Huaraz, então eu não estava aclimatada. Senti muita dor de cabeça, dor no estomago e taquicardia, mas cheguei e sobrevivi! Todas comemora!

O tempo para apreciar nunca é demais, mas os 30 ou 40 minutos foi suficiente! Lá em cima tava um frio danado e o vento tava demais. Fiz vários vídeos que não vão servir pra nada, porque não dá pra escutar o que eu tô falando por causa do vento HEHEHE

Enfim, olha eu relatando aqui! Sisigura, Aline!

Chegando no Glaciar Pastoruri, há um mirante e várias trilhazinhas para chegar perto da geleira.

Depois de contemplar, é hora de descer a trilha e voltar para Huaraz cheio de soroche, fotos lindas e recordações de uma geleira que tá de despedindo.

Quanto custa o passeio do Glaciar Pastoruri

Os passeios custam entre 35 e 50 soles, dependendo do tamanho do grupo e do que é oferecido, como almoço incluído ou não.

A entrada desse setor do Parque Nacional Huascarán custa 10 soles.

O que levar e vestir

Ali pode fazer muito frio por causa do vento, por isso é bom ter roupas apropriadas. Se quiser saber melhor como escolher o que vestir, leia esse post com todas as informações.

• Calça confortável

• Tênis de trekking ou caminhada

• Casaco corta-vento

• Capa de chuva, caso o casaco não seja impermeável

• Touca e luva

• Óculos de sol e protetor solar (queimei a testa e o nariz, parabéns)

• Muita água

• Folha e bala de coca

• Chocolate

Dicas para evitar o soroche

Eu cheguei em Huaraz querendo fazer primeiro o rolê ao sítio arqueológico de Chavín de Huantar, mas acabei cedendo à pressão da agência e fui para o Glaciar Pastoruri mesmo. Cheguei na cidade (3052m) às 6h e parti para mais de 5 mil metros às 12h. Sofri de besta, porque não dei o tempo que meu corpo necessitava para acostumar.

Por isso, não chegue fazendo esse passeio, mesmo que você tenha vindo de outras cidades altas.

Leia mais dicas para amenizar os sintomas do mal de altitude aqui.

Ajude a rentabilizar o blog

Usando os links abaixo, você me ajuda a rentabilizar o blog e não paga nada a mais por isso

Assine a news

Dicas, informações, roteiros e inspirações no seu email

Nome
Email
Me identifico como

LEAVE YOUR COMMENT

Your email address will not be published.

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.