Machu Picchu - O que ver e que trilhas fazer

Machu Picchu pela hidroelétrica – Como chegar

Chegar em Machu Picchu ou é caro ou é cansativo. Mas existe uma alternativa que não tem sido a salvação dos mochileiros e viajantes em crise: Machu Picchu pela hidroelétrica!

Machu Picchu é um dos lugares que todo viajante quer conhecer um dia. E é também um dos lugares mais visitados da América Latina.

São cerca de 100 mil turistas todo mês e essa galera chega até a cidade Inca por vários caminhos – 7 maneiras, especificamente, mas chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica é uma das melhores opções.

Machu Picchu - exploração financeira

Onde está Machu Picchu

Antes de começar, você precisa entender onde está o povoado de Machu Picchu (Águas Calientes).

Está a cerca de 110km de distância de Cusco, a capital histórica do Peru e porta de entrada para quem quer conhecer Machu Picchu.

Em Cusco há aeroporto e recebe voos diários de várias cidades próximas, especialmente da capital Lima. De ônibus você pode chegar de outras cidades, inclusive direto de São Paulo (dois dias e meio de viagem).

De lá você precisa chegar ao povoado de Machu Picchu para pode subir à montanha onde estão as ruínas Incas que formam a cidade.

Como não há acesso por terra até lá, você só chega ao povoado caminhando ou de trem.

Seguro Viagem Barato e Confiável
Compre seu seguro por aqui. Você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o blog

Como chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica

Quem tá com a grana curta, mas sonha conhecer a cidade sagrada dos Incas pode se aventurar de van e caminhada e gastar menos de R$90. Essa é a forma mais barata.

→ Etapa 1 – ir de Cusco à hidroelétrica

Essa parte pode ser direta com van ou em partes por conta.

No caminho de Cusco à Machu Picchu há duas cidades chaves: Santa Maria e Santa Teresa. A estrada termina na Hidroelétrica.

Como chegar a Machu Picchu pela hidroelétrica

Para ir por conta para Machu Picchu pela hidroelétrica, você precisa ir ao terminal terrestre de Cusco e tomar um ônibus que chegue a Santa Maria. Custa 25 soles e leva 4 horas.

Depois é necessário tomar outro ônibus até Santa Teresa. São mais 2 horas de viagem e custa 10 soles.

Em Santa Teresa é preciso tomar um táxi, que – segundo a funcionária do escritório de ‘Informação Turística’ – custa 8 soles. Isso por pessoa, aí o cara vai encher o carro ou você paga o total. A viagem leva 1 hora.

Isso dá 43 soles cada trecho, sendo 86 soles ida e volta. Na cotação média que fizemos em Cusco, dá R$109 por pessoa.

Por isso escolhemos fazer de van com agência. Custa, em média, 70 soles (R$89) ida e volta. A van passa na sua hospedagem logo cedo e segue direto para hidroelétrica. Faz uma parada para quem quiser comprar comida ou usar o banheiro. Se tiver passageiros para subir, pode ser que pare em Ollanta. Leva em média 6 horas para chegar na hidroelétrica.

A agência que contratamos é a Inkaschacana, Portal Comercio 181 – Plaza de Armas.

Como chegar a Machu Picchu pela hidroelétrica

De qualquer maneira, a viagem é cansativa. A estrada é tortuosa, pois vai circulando as montanhas. Eu vomitei na ida e na volta.

Depois que passa Santa Teresa a estrada não é asfaltada, então o chocalho é bem maior.

→ Etapa 2 – caminhada até o povoado de Machu Picchu

Quando a van (ou o táxi) deixa os passageiros na hidroelétrica é a hora de caminhar. A caminhada é feita pelo trilho do trem.

Logo, em 5 ou 10 minutos, vai ter um muro e o trilho vai acabar. É porque o trilho que se segue é o de cima.

Do lado direito há um caminho. Subindo haverão barreiras. Pule-as e continue. Esse é o caminho correto. Na verdade, um pouco antes, passando os restaurantes, haverá uma indicação em amarelo escrito “Acesso”, mas poucos turistas o usam, porque há umas casas e acaba que todo mundo acha que o acesso é para os moradores.

Fui pela segunda entrada, a das barreiras, porque segui o fluxo. Ela é íngreme e me cansei bastante, porque quando vimos as barreiras, voltamos. Perguntamos e nos disseram que era por ali mesmo. Aí subimos de novo.

Como chegar a Machu Picchu pela hidroelétrica

Ao chegar lá em cima, siga para o lado esquerdo. São cerca de 2h30 de caminhada plana. Levamos 3h, porque estávamos bem cansados. Ah, e com sede também. A água havia esquentado e não dava para tomar.

O rio Urubamba acompanha o caminho e de vez em quando apresenta belas paisagens.

Como chegar a Machu Picchu pela hidroelétrica

Depois de horas a gente chegou em uma espécie de lixão. Ali o trilho segue para um túnel e temos que seguir para uma trilha diferente. É só seguir para o lado direito. Poucos minutos depois essa rua acaba e é hora de subir para a cidade, à esquerda. Aqui as vans vão começar a jogar poeira. Pronto, chegamos em Machu Picchu pela hidroelétrica!

Na volta o caminho parece encolher. Levamos 2 horas quase pontuais.

Como chegar à Cidade Sagrada do Incas

Visitamos as ruínas no dia seguinte, depois de “falecer” às 20h30. Descansados, pudemos subir a montanha onde está a cidade perdida.

Há duas formas de subir: escadas ou vans.

A van custa USD 12 cada trecho. Se for subir e descer, tem que desembolsar USD24. Se preferir, pode subir de van e descer pelas escadas.

Depois de chegar em Machu Picchu pela hidroelétrica, caminhando e passando sede, eu queria muito me dar ao luxo de desembolsar 12 dóletas, mas não podia!

Perto do trilho do trem está a parada para a van. A fila vai ficando longa com o passar das horas e a galera começa a forma-la às 4h.

Para ir pelas escadas, acordamos bem cedo, às 3h30, e saímos perto de 4h. Muita gente já estava de pé. Uns no ponto da van e outros indo em direção às montanhas. Chegamos em um portão, que estava fechado.

Como chegar a Machu Picchu pela hidroelétrica

Era melhor ter dormido mais, porque o portão abre só às 5h. O bom é que aproveitamos para comer na meia hora que faltava.

Uns caras pedem para ver o ingresso e a identidade depois que o portão abre. É só seguir o fluxo. Depois disso, coragem

São 1.700 metros de escadaria. Haja água, haja joelho e haja folego. Os mais preparados sobem em 40 minutos, mas a média é levar 1h30 para chegar à entrada do sítio arqueológico. Eu levei 2 horas de puro esforço e suor. O maior esforço físico que já fiz na vida.

Como chegar a Machu Picchu pela hidroelétrica

Quando chegamos o tempo tava bem fechado. Fazia frio e garoava. Fiquei bem chateada, porque depois daquele esforço achei que não poderia ver a cidade toda, mas o tempo abriu perto das 10h 🙂

Como chegar a Machu Picchu pela hidroelétrica

Para descer é fácil! Mentira. Outro esforço no joelho, mas é beeem mais sussa. Descemos em 40 minutos.

Dicas para chegar a Machu Picchu pela Hidroelétrica

  • Tenha muito repelente e passe em todos os pedaços do corpo. Eu me protegi, mas a palma da mão não tava lá essas coisas e levei 4 picadas nela. Ou se puder, esteja de calça e manga longa.
  • Tenha pelo menos 2l de água por pessoa e leve congelada. Eu suei muito e fiquei meio desidratada, tinha muita sede e fiquei mais cansada. Eu tinha água, mas ela esquentou. Se tivesse congelado antes ela teria virado líquido de novo numa boa, porque são 6h30 na van.
  • Para as escadas tenha mais 2l. Eu quase morri derretida. Repor a água do corpo é muito importante. E essa água vai servir para descer, porque a água lá em cima é um absurdo de caro.
  • Use bastante protetor, porque depois das 10h a cidade pega fogo de tanto calor.
  • Tente juntar algumas pessoas para fechar a van. Eles costumam dar desconto para grupos. A partir de 3 ou 4 pessoas eles topam. Eu tava cotando para 5 e chegaram a baixar de 90 para 70 soles ou de 70 para 60 soles. O pessoal desistiu de ir no mesmo dia, por isso pagamos 70.
  • Fique duas noites hospedado no povoado de Machu Picchu, porque no dia seguinte você vai precisar estar às 14h na hidroelétrica. É muito corrido. Nem todas as agências cobram a mais. Se cobrar, procure outra.
  • Se você é de enjoar fácil, tome um remédio antes de subir na van. Tanto na ida, quanto na volta. O Rodrigo não é de enjoar e ficou tonto. Eu subiria de novo aquelas escadas, mas encarar a van não sei se faria de novo, porque sempre passo mal (desde de crianças rs).
  • Não leve muito peso com você. Você vai andar muito e não vai precisar de quase nada. Deixe sua mochila em Cusco e tenha apenas uma de ataque.
  • Leve muitos snacks. Frutas, barras de cereal, bolachas, salgadinhos… Nós fizemos lanches de presunto e queijo e quebrou muito galho. Comemos na trilha e nas ruínas também.

Outros gastos e preços:

  • 128 soles entrada inteira para estrangeiro (meia 65 soles)
  • Hospedagem em Machu Picchu (Água Calientes) – 20 soles por pessoa (negociando)
  • Comida – cerca de 10 soles por pessoa por refeição

Como chegar a Machu Picchu pela hidroelétrica


Compartilhe esta imagem no PinterestCOMO CHEGAR EM MACHU PICCHU VIA HIDROELÉTRICA

  • Cassio Kenji (18 de outubro de 2015)

    Quero saber quais os horários da van, de Cusco até Santa Maria e o valor. E posso deixar a mala na van ? Você disse que demora 6h de viagem, então a ideia é sair a noite para chegar na madrugada lá e fazer a caminhada ??

    • Aline Rodrigues (18 de outubro de 2015)

      Oi, Cassio. Na verdade nem os ônibus, nem as vans fazem esse trecho de madrugada. É perigoso e cansativo para os motoristas. Eles fazem esse horário porque levam um pessoal de Cusco para Hidro e voltam com quem já foi a Machu Picchu para Cusco. Para o motorista são 12h de viagem.
      Os horários de Cusco para Santa Maria eu não cheguei a ver, porque sai mais barato e fácil ir de van, mas o preço que o ‘Informação Turística’ me passou é esse do post.

  • Ruben Cabrera (18 de outubro de 2015)

    Aline, excelente postagem …. tenho feito varias vezes este trajeto por levar alguns grupos de Santa Catarina e RG Sul e realmente este itinerário e único.

    Aprovecho para felicitarte por tu Blog, ya lei varios post y siempre acrescentan, dan muestra de tu conocimiento.en cada local visitado. Felicitaciones !!

    • Aline Rodrigues (18 de outubro de 2015)

      Muchas gracias. Yo siempre trato de pasar todo con claridad y detalles 🙂

  • Fabiano Monteiro (18 de outubro de 2015)

    Nossa essa cidade merece todo esse esforço , é muito lindo e maravilhoso.
    Espero um dia também poder desfrutar de um momento. Como esse de vcs é tudo de bom muito marcante em nossas vidas!!!

  • Thiago (13 de dezembro de 2015)

    Olá. Muito legal essa tua dica. Estou indo em janeiro. Você lembra qual era o nome da agência que você fez a viagem? Onde fica? Obrigado….

    • Aline Rodrigues (15 de dezembro de 2015)

      Thiago, não lembro o nome, porque comprei com a mais barata. Mas ela fica na galeria que tem em frente a Plaza de Armas de Cusco. Perguntei ali e nas ruas próximas e fechei com a mais barata e que topou (pelo mesmo preço) me pegar dois dias depois.

    • Aline Rodrigues (17 de junho de 2017)

      Olá! A agência é a Inkaschacana, Portal Comercio 181 – Plaza de Armas

  • Marcos Pacheco (22 de maio de 2016)

    Olá,

    Estou com dúvida em uma coisa. Esse trajeto é para economizar com o transporte, certo? Precisarei comprar o ingresso para entrar no parque (Machu Picchu) mesmo fazendo essa caminhada?

    Grato,

    • Aline Rodrigues (22 de maio de 2016)

      Olá, Marcos. A entrada é parte mesmo. São 120 pesos a entrada inteira. Este caminho é o mais barato em relação ao transporte ?

  • Julia (26 de maio de 2016)

    Boa noite,
    qual agência vocês acharam o preço da van por 70 soles? Essa fila a qual tu se referia e colocou a foto é para a subida a pé? Porque entendo que também é possível pagar um ônibus para subir no Machu Picchu.
    Obrigada

    • Aline Rodrigues (27 de maio de 2016)

      Não me lembro o nome da agência, porque fui negociando com várias, mas ela fica na galeria galeria de frente pra igreja da Plaza de Armas. A fila é pra escadaria, sim. A van que sobe e desce custa muito caro, por isso escolhemos subir subir descer a pé. Tem um outro post aqui no blog onde falo sobre todos os preços. Bjs

    • Aline Rodrigues (17 de junho de 2017)

      Olá! A agência é a Inkaschacana, Portal Comercio 181 – Plaza de Armas

  • Flamingo (1 de julho de 2016)

    Muito bom o post. Eu e minha namorada estamos querendo ir agora em Agosto ou Setembro, e estou pesquisando sobre essa forma de ir a MP pela caminho da Hidrelétrica. Uma duvida, você se recorda qual o nome da hospedagem que vocês ficaram em Aguas Calientes? E quanto era a diária?

    Muito bom seu blog e comecei a lhe seguir. Estamos fazendo um blog também, se quiser segue nós aí, abraços!

    https://demochilaecuiablog.wordpress.com/

    • Aline Rodrigues (6 de julho de 2016)

      Vou seguir, sim! Então, não lembro o nome agora, mas tenho em casa. Pagamos R$50,80 pelo quarto de casal com banheiro particular.

      • Flamingo (6 de julho de 2016)

        Certo Aline, aguardo o nome então, pois está bem em conta. Vamos dia 17/08 pra lá o/

        Obrigado!!

      • Bianca Azambuja (13 de outubro de 2016)

        Ola! Adorei o post … lembra o nome do hostel para indicar?

        • Aline Rodrigues (19 de outubro de 2016)

          Olá! Não me lembro, porque fiquei no lugar mais barato. Assim que você entra na cidade, as pessoas começam a te abordar oferecendo hospedagem. Você pode negociar e sempre vai encontrar onde passar a noite.

  • Andre Vinycius (15 de julho de 2016)

    Olá Aline!
    Fiz esse mesmo percurso em Janeiro desse ano. Ao ler o seu relato foi como reviver cada momento. Acabamos fazendo todo esse percurso de carro até Santa Teresa, depois de Van até a hidroelétrica e depois a pé também.. É muito cansativo realmente. Superei todos os meus limites como ser humano até então. Uma coisa que ficamos em dúvida é a distância que percorremos da hidroelétrica até o topo (Machu picchu) caminhando.. Vc tem noção de quantos km?
    Parabéns pelo blog!!!

    • Aline Rodrigues (19 de julho de 2016)

      Brigada <3 Olha, sinceramente, não faço a menor ideia de quanto KM percorremos nesse trecho. Sei que a escadaria até a cidade antiga de MP são quase 2 mil metros

    • Carol (27 de outubro de 2016)

      Ei André. Esou querendo ir de carro cusco ate santa teresa tambem! Foi tranquilo? Precisou de gps? Onde vc deixou o carro em santa teressa? E como conseguiu e quanto pagou pela vam ate a hidreletrica? Vai me ajudar muito! Obrigada

  • RodrigoSouza (21 de setembro de 2016)

    Aline, tudo em paz???
    Achei excelente o seu relato, em outubro vou fazer um mochilão com a minha digníssima e o seu blog está nos ajudando bastante. Tenho uma dúvida com relação ao tempo necessário para conhecer a cidade de MP. Vamos chegar em Águas Calientes no dia 18/10 e no outro dia subiremos para MP, faremos tudo da forma mais econômica, mas estou com duvidas se conseguiremos conhecer a cidade Inca e ir embora no mesmo dia. Infelizmente não tem mais ingressos disponíveis para nenhuma das montanhas, com isso, ficaremos somente na cidade. É possível conhecer tudo e voltar a tempo para a hidroelétrica para pegar a vam para Cusco??? Você sabe qual o último horário para retorno???
    ValeuuU!!!

    • Aline Rodrigues (23 de setembro de 2016)

      Oi! Olha, sempre indico passar duas noites. Especialmente se vc for subir pela escada, não indico voltar no mesmo dia.
      As vans saem da hidroelétrica às 15h, pra isso você terá que sair de Águas Calientes às 13h, no máximo. Pra poder descer MP, passar na hospedagem e almoçar, terá que acabar com o passeio ao 12h no máximo e se for descer as escadas, levará pelo menos 30 minutos.
      Fica muito corrido. O que eu fiz foi passar duas noites, voltando pra Cusco no dia seguinte da minha subida a MP, porque é beeeem cansativo, especialmente do jeito mais barato.

  • Marco Reali (8 de novembro de 2016)

    Aline, boa tarde
    Se for dormir apenas 1 noite em aguas calientes, teria umas 4h para conhecer machu picchu. Esse tempo é suficiente ou é muito pouco ?

    • Aline Rodrigues (9 de novembro de 2016)

      Olá, Marco. Acho pouco e cansativo, mas suficiente se não tiver outra opção. Só com o guia você vai passar umas 2 horas mais ou menos.
      Quanto mais tempo você puder passar na cidade, melhor. Ela é grande e tem muita coisa pra ser vista e revista.

  • Adriano (8 de novembro de 2016)

    Olá! Perfeito o seu relato! Muito Obrigado!
    Estamos indo em 4 pessoas agora em janeiro/17, duas pretendem ir de trem e duas pretendem fazer este caminho via hidrelétrica. Para não nos separarmos em Cusco, pensamos em ir com a van até Ollanta, e lá separar o grupo. É possível né? Aí duas pessoas descem em Ollanta e pegam o trem e as outras duas seguem com a van. Preciso ajustar essa logística. Abraço.

  • Adriano (8 de novembro de 2016)

    Olá! Perfeito o seu relato! Muito Obrigado!
    Estamos indo em 4 pessoas agora em janeiro/17, duas pretendem ir de trem e duas pretendem fazer este caminho via hidrelétrica. Para não nos separarmos em Cusco, pensamos em ir com a van até Ollanta, e lá separar o grupo. É possível né? Aí duas pessoas descem em Ollanta e pegam o trem e as outras duas seguem com a van. Preciso ajustar essa logística, lembra que horas mais ou menos a van passa em Ollanta? Abraço.

    • Aline Rodrigues (9 de novembro de 2016)

      Olá, Adriano. Obrigada! Pelo que me lembro, de Cusco levou umas duas horas até Ollanta. A hora em que a van chega lá depende do horário de saída de Cusco. As vans costumam sair entre 7h e 8h.
      Vai ser super sussa se separar assim. Aí é só marcar um ponto em Águas Calientes.

      • Adriano (9 de novembro de 2016)

        Beleza! Vamos fazer isso então! Valeu!!!

  • Rebeca (22 de dezembro de 2016)

    Olá!

    Gostaria de saber se é perigoso ir sozinha e fazer essa trilha da hidrelétrica.

    Abraço.

    • Aline Rodrigues (29 de dezembro de 2016)

      Olá, Rebeca! Super tranquila de ir só. Tem muita gente, porque todos fazem nos mesmos horários

  • michelle cristine (12 de janeiro de 2017)

    Aline tudo bem? adorei o roteiro de voçes vou fazer um mochilao na america do sul sozinha e gostaria que vc me mandasse seu roteiro com os gastos feitos nos paises que vc conheceu ser for possivel segui meu email..michellecristine338@gmail.com

  • Andrielli Fernandes Bastos (29 de janeiro de 2017)

    òtimo relato. vamos em Maio e anotamos todas as dicas, queria saber se posso voltar de trem a cusco, mesmo indo de van?

    • Aline Rodrigues (30 de janeiro de 2017)

      Olá! Dá sim, Andrielli. Você pode ir a estação de Águas Calientes assim que chegar no vilarejo e se informar sobre horários e valores. Minha dica é: não vá embora no mesmo dia em que subir na montanha, porque vai ficar muito corrido. Chegue em um dia, visite a cidade no segundo dia e vá embora no terceiro.

1 2

LEAVE YOUR COMMENT

Your email address will not be published.

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.