7 coisas que aprendi fazendo uma viagem longa e de baixo custo

Passei 137 dias longe de casa. Caminhei muito, andei de carona, dormi de favor, senti fome, passei calor e frio, quase morri de sede. Conheci pessoas, admirei muitas delas; vi lugares, me apaixonei por quase todos; senti coisas, me lembro de tudo.

O que eu aprendi ao longo dos 5 meses de mochilão pela América do Sul eu não poderia aprender em casa, na escola, no trabalho e nem nos livros. Tive que viver para saber como é e tirei uma lição de tudo por que passei.

Review de hospedagens pela América do Sul – Brasil

Se você está indo viajar por Argentina, Chile, Brasil, Bolívia, Equador, Colômbia, Peru e Uruguai, veja as análises que vou fazer sobre os lugares onde me hospedei ao longo dos 5 meses de mochilão pelo continente. O primeiro post será do Brasil: Foz do Iguaçu, Tabatinga, Manaus, Alter do Chão e Chapada dos Guimarães.

São comentários rápidos, onde vou pontuar de 0 a 10 conforto, preço, localização, atendimento e ainda fazer comentários.

Já me hospedei em outros lugares, mas aqui serão apenas os que fiquei durante o Pé no Mapa.

Chapada dos Guimarães sem guia

O que fazer na Chapada dos Guimarães sem guia

O grande problema de viajar para o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul é que tudo precisa de guia – aliás quase tudo!

Chapada dos Guimarães, Nobres, Pantanal e Bonito são quatro dos lugares mais lindos do Brasil, mas acabam saindo muito caro. Ainda bem que uma coisa ou outra se salva de ter guia e dá para os mais mão de vaca fazerem.

Quanto custou meu mochilão de meses pela América do Sul

Quanto custou meu mochilão de 5 meses pela América do Sul

Há pouco voltei da viagem mais linda e inesquecível da minha vida. Foram quase cinco meses percorrendo o território sul-americano, passando por Argentina, Uruguai, Chile, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia e Brasil.

Saí de casa em setembro de 2015 acompanhada do meu marido, o Rodrigo, em direção ao desconhecido, querendo explorar o continente e viver aventuras maravilhosas.

Nesse post vou falar tudo sobre os gastos, nosso comportamento em relação a eles e expor os valores para ajudar no seu planejamento. Disponibilizo também a planilha no final do post! Nela estão os gastos de cada dia de forma mais fiel, sem médias!

Carona de Santarém a Cuiabá - Brasil

Relato de uma carona de 1770 km – 5 dias de Santarém a Cuiabá

Uma semana muito louca, com noites dormidas nos mais diversos lugares, reencontros, medos e muita lama.

Trecho da transamazônica e da BR 163 vergonhosa, que diante da chuva causou filas com centenas de caminhões.

Esse é o meu relato sobre os 1.770 km de carona que percorri de Santarém, no Pará, à Cuiabá, no Mato Grosso.

Como é viajar de ônibus pela América do Sul

Tudo sobre viajar de ônibus pela América do Sul

Um território extenso, que pode ser percorrido desde o Caribe até a Patagônia por via terrestre.

Estou viajando há pouco mais de três meses pela América do Sul: foram quatro navegações, um voo, uma carona, um trem e inúmeras viagens em ônibus. Durante esses dias observei, aprendi e anotei tudo para dar as dicas e as informações aqui. Ah, que podem ajudar quem pretende dirigir pelo continente.

Day tour na amazônia – Como é o passeio de um dia a partir de Manaus

Manaus é a cidade mais importante do norte brasileiro, mas mesmo assim muitos brasileiros não sabem que a capital do Amazonas é um dos destinos mais incríveis de ecoturismo no país.

Porta de entrada para a selva amazônica, Manaus oferece inúmeros passeios pelo pulmão do mundo. Entre eles está o day tour. Um dia inesquecível e intenso.

Como fazer a travessia de Letícia/Tabatinga a Manaus

Todo mundo que decide dar uma volta à América do Sul se pergunta: como vou entrar de novo no Brasil.

Entre as tantas opções (e bota tantas nisso), está entrar por Tabatinga e chegar até Manaus. Esse foi o caminho que fiz quando voltei ao Brasil depois de 80 dias dando um rolê pelo continente sul americano.

O trajeto possui três partes. Veja quais são e como fazer.

Como chegar ao Santuário de Las Lajas, um tesouro arquitetônico na fronteira da Colômbia com Equador

 À época em que eu estava planejando a viagem vi, não me lembro onde, a foto de uma igreja na Colômbia. Foi paixão à primeira vista.

Busquei informações para poder visita-la e, quando vi que estava perto da fronteira com o Equador – por onde eu passaria, tratei de colocar a igreja no roteiro.

O Santuário está presente em quase todas as listas de ‘igrejas mais lindas do mundo’. Muito justo, porque ela é dramaticamente linda!

Adoro construções coloniais e arquitetura religiosa, mas nada se compara ao Santuário de Las Lajas. Ela foi construída no vale do rio Guáitara, fazendo-a parecer um castelo de contos de fadas.

o que fazer em Foz de Iguaçu

Brasileiro ou argentino? Uma comparação dos lados das Cataratas do Iguaçu

“Péle x Maradona” está para o futebol como “lado brasileiro x lado argentino” está para o turismo. Um debate que sempre ouço e leio nos inúmeros grupos de viagem que participo.

Tem gente para defender os dois lados, mas eu faço parte de outro grupo: o do deixa disso.

Para começar, se você tava batendo muito tazo na escola e perdeu essa aula, as Cataratas do Iguaçu está presente na fronteira Brasil-Argentina (Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú). São inúmeras quedas e apenas 3 delas estão dentro do território brasileiro.

Por isso é que existe essa treta. Visitei os dois lados com o coração aberto e olhos curiosos, por isso pude admirar do Brasil e sentir da Argentina a força e o poder que as quedas do Iguaçu têm.

Nesse post vou fazer uma justa comparação entre os lados e pontuar o que tem de melhor e os defeitos deles.

Pé no Mapa – Passos de Ipiales a Bogotá

65º dia

Fomos até Cali em um micro-ônibus bem desconfortável. Ainda bem que era uma viagem diurna.

Nesse caminho, que levou cerca de 10 horas, vimos a presença pesada do exército nas rodovias. Pararam nosso ônibus para verificar documentos umas 5 vezes.

Uma das vezes, o soldado que entrou, desconfiou do nosso RG e pediu os passaportes. O Rodrigo teve que descer e abrir minha mochila para pegar. É que normalmente deixamos eles guardados por causa do visto e andamos apenas com os RGs.

Nadando com as tartarugas - Como chegar em El Ñuro por conta a partir de Máncora

Nadando com as tartarugas – Como chegar em El Ñuro por conta a partir de Máncora

Máncora é uma cidade litorâneo no norte peruano. Linda e apaixonante.

Suas águas do oceano Pacífico são muito frequentadas por surfistas, mas além de surf e banho de mar, Máncora oferece alguns passeios, sendo o mais procurado o nado com as tartarugas de El Ñuro.

Pelas agências custa S/.50 (S/. é soles) por pessoa. Com o real lá em baixo, na cotação média que fizemos no Peru, esse passeio custaria R$63,50. Esquece!

Acontece que o dono do hostel onde estávamos, o Sato do Taroland, nos ensinou como chegar por conta e lá fomos nós!