Alter do Chão – onde comer e onde se hospedar

Depois de 35 dias em Alter do Chão, o Caribe Amazônico, posso dizer que sou quase uma nativa.

Não comi em todos os lugares, nem dormi em todas as opções de hospedagens, mas sei onde cada tipo de viagem pode se alimentar e dormir na vila mais famosa do Pará.

Se você pretende visitar Alter do Chão, anote os nomes e comece a planejar sua trip.

Alter do Chão, quando ir e como chegar

♥ Onde comer

Existem inúmeras opções de restaurantes e lanchonetes em Alter do Chão.

À noite →

Se você pode gastar mais e prefere restaurantes mais badalados e bem localizados, na Praça de Alter há uma calçada com quatro opções. O ‘Mãe Natureza’ e o ‘Arco-Íris’ são os mais badalados dessa calçada. No primeiro rola música ao vivo, mas que pode ser curtida de qualquer um deles. No ‘Pasta e Pizza’ rola Carimbó ocasionalmente.

Onde comer Alter do Chão - Mãe Natureza e Arco-Íris

As comidas são mais elaboradas e o preço é mais alto também. Por pessoa, o jantar pode sair entre R$45 e R$120.

Se você prefere uma noite mais informal e mais barata, há diversas lanchonetes, mas a mais interessante é a X-Bom. A carne é caseira e tem de vários sabores diferentes, como hambúrguer de piracuí e de banana, por exemplo. Os lanches custam à partir de R$7,50. Ao lado há uma suqueria que vale super a pena. O suco de 400 ml custa R$4 e é nevado, com sabores diferentes, como taperebá e açaí (esse um pouco mais caro). Como uma boa comedora de hambúrguer, esse era meu lugar preferido.

Onde comer Alter do Chão - X-Bom
Hambúguer de Piracuí no X-Bom

Também há uma creperia na rua da Dona Glória, a mesma rua onde passam os ônibus que vão e vem de Santarém. Além de crepes, há pizzas e outros lanches. O gasto ali sai por cerca de R$30 por pessoa, com bebida.

No almoço →

Eu curtia comer peixe em um restaurante menos turístico, que eu nem sei o nome, mas fica em frente ao cemitério de Alter, ao lado da peixaria. É só perguntar que qualquer um te indica aonde é. O almoço lá saia por R$12 (sem bebida) e era bem servida e gostosa.

O ‘Comida da Vovó’ é um dos restaurante de Alter do Chão aonde eu nunca comi, mas sempre ouvi falar. O prato custa cerca de R$15 ou R$20 e fica na rua do mercado Mingote.

Mas a maior fama mesmo na hora do almoço é o ‘Piracuí’. Dizem que a cozinheira é a melhor no tempero local. No almoço, peça pelo PF de R$15, mais conhecido pelos locais. Mas há um menu com diversas opções, mas que são mais caras, custando à partir de R$25 por pessoa o prato (sem bebida). Esse restaurante fica na mesma calçada do Mãe Natureza, mas se entra pela lateral, na rua do Mingote.

Lanches fora de hora →

Tem a barraca da tapioca, que oferece sabores doces e salgados. Perfeito pra quem só quer beliscar alguma bobeira no meio da tarde. Fica na Praça principal.

A ‘Dona Glória‘ é o melhor lugar na sexta à noite, mas durante o dia é um lugar ideal pra comer salgados ou bolos maravilhosos!

Na praça de Alter do Chão há algumas barracas. Ali se pode encontrar salgados por R$2. Quer lanchinho mais barato?

♥ Onde se hospedar

O Mirante da Ilha é o maior hotel que há em Alter do Chão (há boatos que ele pertence a um deputado amazonense). Os quartos custam à partir de R$230 a diária. Está bem localizado, com opções de quartos voltados para o Rio Tapajós e para a Ilha do Amor.

Imagem retirada do site do hotel

Outra opção para quem busca mais conforto é a Pousada do Mingote. Fica em cima do supermercado de mesmo nome, em frente a Praça principal de Alter. Custa a partir de R$200 a diária para duas pessoas. Sua localização é boa, ideal para quem curte ficar perto da agitação.

O Hostel Tapajós é uma opção para casais mais jovens (não de idade, de cabeça) e mochileiros não tão mão de vacas assim. A diária no quarto compartilhado custa a partir de R$50 e o de casal a partir de R$140. Fiquei lá por 3 dias e amei. Bom café da manhã, bom wifi – coisa que não é fácil na região e bom espaço. Está localizado próximo ao CAT (Centro de Atendimento ao Turista) e à Praia do Cajueiro, há 5 ou 10 minutos da Ilha do Amor.

A opção para o mochileiro mão de vaca é o Camping e Redário Iguana. Fica na rua principal, perto da Ilha do Amor e do ‘Espaço Alter do Chão’. É bem roots. A diária está a partir de R$15 no redário e R$20 no camping. Possui cozinha e estrutura são completamente roots. Não se esqueça de levar sua rede ou barraca.

  • nosduaseomundo (24 de março de 2016)

    Nosso destino preferido no Brasil até agora! ❤️

  • Jessica (23 de setembro de 2016)

    OOi!! Muito útil o post
    Já estou arrumando a mochila para ir em Novembro, mas estou bem mão de vaca no momento. Sabe recomendar algum outro redário ou hostel na região? Ouvi falar que existem redários com boa estrutura
    Abraço

    • Aline Rodrigues (26 de setembro de 2016)

      Oi, Jéssica! Em Alter conheço apenas o Iguana e o Albergue da Floresta. Nenhum deles tem muita estrutura, mas o Iguanas é bem mais roots. Os valores eram R$15 a diária no Iguana e R$20 no Albergue da Floresta. Em ambos vc é quem deve levar sua rede.

LEAVE YOUR COMMENT

Your email address will not be published.

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.